Zapping - Cristina Padiglione

Recado de Silvio Santos sobre Bolsonaro faz aumentar tensão no SBT

Jornalismo foca noticiário no factual, sem entrar em divergências políticas

Silvio Santos recebe a visita do presidente Jair Bolsonaro
Silvio Santos recebe a visita do presidente Jair Bolsonaro - Lourival Ribeiro / SBT

Silvio Santos já tinha dado claras demonstrações de que não quer oposição ao presidente Jair Bolsonaro no noticiário do SBT, mas o clima ficou ainda mais tenso no departamento de jornalismo após a nota emitida pelo empresário, algo raro, na semana passada.

Ao negar que tenha dado pitaco na troca do ministério da Saúde, Silvio tratou Bolsonaro como um patrão, textualmente. Na concepção do dono do SBT, a concessão da televisão cabe ao Estado e quem está no comando deste posto deve ser obedecido. Assim, a cobertura jornalística da emissora tem procurado se ocupar de dados factuais, descolando a pandemia das divergências políticas, algo nem sempre possível no momento.

Eis a nota assinada por Silvo Santos na semana passada: "A minha concessão de televisão pertence ao governo federal e eu jamais me colocaria contra qualquer decisão do meu "patrão" que é o dono da minha concessão. Nunca acreditei que um empregado ficasse contra o dono, ou ele aceita a opinião do chefe, ou então arranja outro emprego".

FICA A DICA

Selton Mello lançou a campanha pelo Instagram e Fábio Assunção endossou: os dois sugerem à Globo que aproveite a quarentena para reprisar “Os Maias”, belíssima minissérie com ambos, mais Ana Paula Arósio, Walmor Chagas, Leonardo Vieira, Myrian Muniz, Matheus Nachtergaele, Marília Pêra e Simone Spoladore.

De Maria Adelaide Amaral, a produção teve direção de Luiz Fernando Carvalho e foi baseada na obra de Eça de Queiroz. É uma boa ideia. O título foi reprisado apenas no canal Viva, é desconhecido por toda uma geração (para não dizer duas) e não está no Globoplay.

MAESTRIA

Nada como ter um bom olho para a escalação do ator certo no papel certo. O diretor Jorge Furtado confessou que não conhecia Emílio Dantas, que foi Beto Falcão em “Segundo Sol”, e só o escalou para a minissérie “Todas as Mulheres do Mundo”, que estreia na próxima semana no Globoplay, por sugestão de Silvio de Abreu, diretor do departamento de teledramaturgia da Globo.

A série, baseada na obra de Domingos de Oliveira, morto no ano passado, é um tributo ao dramaturgo. Emílio é o protagonista e a cada episódio vive um amor único, começando por Sophie Charlotte.

TRILHA

A Globo exibirá o primeiro episódio de “Todas as Mulheres” na quinta-feira, após o BBB 20. Cada capítulo terá a trilha de uma cantora brasileira, começando por Marisa Monte. Alcione, Cássia Eller, Nara Leão, Elza Soares, Céu, Rita Lee e Elis Regina são algumas das vozes escaladas para os demais episódios.

REAVALIAÇÃO

A Record vem revendo seus planejamentos de reality shows para o ano. Depois de desistir do Power Couple este ano, o que veio a calhar para a produção ganhar mais distanciamento de um sucessor de Gugu Liberato, só a realização de “A Fazenda” é tratada como certa para 2020.

AUDIÊNCIA

6 pontos teve “Jesus”, novela que entrou em reprise na Record, quinta (16)

6 pontos teve “Betty, a Feia em NY”, novela em reprise à tarde no SBT, quinta


A BOA DO DIA

Fantástico homenageia trajetória do baiano Moraes Moreira | Globo, a partir das 20h

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 48, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem