Celebridades

Roger Waters critica Bolsonaro e cospe ao falar nome dele em música que exalta protestos

Músico fez cover de canção para reclamar de 'homem que quer machucar'

O cantor Roger Waters - REUTERS
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O cantor britânico Roger Waters, 76, fez críticas aos governos de Bolsonaro, Trump e de demais presidentes de países pelo mundo. O músico publicou nas redes sociais um cover da música “The Right to Live in Peace” / “El Derecho de Vivir en Paz”, composta pelo músico chileno Víctor Jara em 1971.

Na música, que exalta os protestos no Chile de 2019, Waters mudou alguns versos para tocar nas feridas de países como o Brasil ao criticar a ascensão de presidentes que, segundo ele, “machucam as pessoas”.

Na música ele canta um trecho que diz: “Então tome cuidado Bolsonaro, Guido, Modi e Trump / Os cacerolazo [panelaço] são mais altos que todos vocês / Está batendo no coração das pessoas / E a mensagem é perfeitamente clara / Nossa Terra mãe nunca estará à venda”.

Assim que ele fala o nome do presidente do Brasil, dá uma cusparada no chão (veja no vídeo abaixo).

Na legenda da postagem, Waters mais uma vez cita o Brasil. “Isso é para as pessoas de Santiago, Quito, Jafa, Rio, La Paz, Nova York, Bagdá, Budapeste e todos os lugares em que o homem quer nos machucar”, escreveu.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem