Zapping - Cristina Padiglione

SBT exibe adaptação do sucesso 'Betty, a Feia' em Nova York

Novela colombiana já teve 22 versões pelo mundo, desde 1999, incluindo a brasileira, da Record

Novela Betty, a Feia em Nova York
Betty, a Feia em Nova York, produção da Telemundo - Divulgação

O SBT põe no ar a partir desta segunda-feira (27) mais uma versão de “Betty, a Feia”, novela feita originalmente na Colômbia, que já foi exibida no Brasil pela RedeTV! e depois ganhou uma adaptação local pela Record. A TV de Edir Macedo, aliás, reprisou sua “Betty” em 2019, de novo com êxito de audiência.

Produzida no ano passado pela Telemundo, rede hispânica que contempla a comunidade latina nos Estados Unidos, “Betty, a Feia em Nova York” só muda de endereço, sendo uma das 22 adaptações feitas em cima do roteiro colombiano desde 1999.

Lá estará a mocinha exageradamente mal desenhada, com óculos e cabelos beirando a caricatura, para facilitar sua reforma visual do meio para o fim da história. O SBT aposta nesse clássico para manter o fôlego de seu fim de tarde, na faixa de reprise de novelas, em geral mexicanas, entre 17h e 18h.

SALVE

De Konrad Dantas, o Kondzilla, famoso pelos clipes de funk e dono do 2º maior canal de música do mundo no YouTube, a série “Sintonia” terá 2ª temporada na Netflix. O enredo aborda três adolescentes na periferia de São Paulo e foi uma das melhores audiências da plataforma aqui em 2019.

LUGAR DE FALA

Já que a Amazônia é região sob forte atenção internacional, a CNN Brasil resolveu investir em uma correspondente para a região, alguém que conheça aquele território. A missão caberá a Luciene Kaxinawá (foto), nascida em Rondônia e descendente da tribo que batiza seu sobrenome.

Luciene iniciou sua carreira pelo canal Amazon Sat, em Porto Velho. Atuou na cobertura dos recentes conflitos na Bolívia e registrou rituais do povo indígena Juma, que corre risco de extinção, em em Canutama (AM). Com sede na avenida Paulista, a CNN Brasil tem previsão de estreia para março.

Índia na CNN Brasil
De origem indígena da tribo Kaxinawá, Luciene Kaxinawá será repórter da CNN Brasil na região amazônica. - Paulo Uemura/Divulgação

EFEITOS

Aí estão o diretor Fred Mayrink e Juliana Paiva, uma das três protagonistas de “Salve-se Quem Puder”, novela das sete que estreia nesta segunda-feira (27), na Globo: parte das cenas do furacão que abre a trama de Daniel Ortiz ocuparam uma área de 450m² nos Estúdios Globo, no Rio, incluindo piscina de ondas artificiais.

Cenas do furacão de 'Salve-se Quem Puder'
Luna ( Juliana Paiva ) com diretor Fred Mayrink - Divulgação

A BOA DO DIA

‘Minha Mãe é Uma Peça — O Filme’, primeiro longa da franquia com Paulo Gustavo
Sessão da Tarde: às 15h12, na Globo

AUDIÊNCIA

19,4 pontos teve a reprise de ‘Avenida Brasil’ na Globo, quinta-feira (23)

18,8 pontos teve a inédita “Malhação” na quinta-feira (23), na Globo

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 48, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem