Música

João Bosco e Vinícius mantêm equipe e lançam músicas, mas estão 'prontos para o pior'

Dupla fará live em 20/4 e diz que planejamento faz quarentena ser mais tranquila

João Bosco e Vinicius
João Bosco e Vinicius - Rubens Cerqueira/Divulgação
São Paulo

Com mais de 20 anos de carreira, os amigos de infância João Bosco, 38, e Vinicius, 39, parecem curtir a quarentena com tranquilidade. Apesar do clima de tensão sobre o futuro do entretenimento, a dupla acaba de lançar seis músicas novas. As faixas são a primeira parte do álbum “Ao Vivo em Goiânia”, resultado da gravação que aconteceu em outubro de 2019.

Em plena pandemia do novo coronavírus, eles comemoram o sucesso de "Segunda Taça" e afirmam que mantêm a equipe de funcionários até que seja possível retomar a agenda de trabalho e voltar para a estrada. "Em momento algum pensamos em adiar lançamentos, estamos bem tranquilos, fazendo tudo o que é necessário para que essa crise passe o mais rápido possível", diz João Bosco sobre a crise atual.

"Segunda Taça" está entre as dez mais tocadas do rádio, segundo a empresa Crowley, entre as cem mais executadas do Spotify no Brasil, e o vídeo da mesma faixa já passa dos 7,5 milhões de visualizações no YouTube. O hit é mais um sucesso na carreira dos amigos que se conheceram no Mato Grosso do Sul.

A dupla de "Vou Doar Meu Coração" (2007), gravada com Cesar Menotti e Fabiano, e "Chora, me Liga" (2009), do início do movimento sertanejo universitário, abraçaram as parcerias. "Segunda Taça", parte do novo projeto da dupla, traz a participação de Matheus Aleixo, da dupla com Kauan.

O álbum, que terá outras seis canções divulgadas nos próximos dois meses, ainda tem "Bem Longe de Você", "Bebida e Fumaça", "Dois Doidin", "1900 e Vovô", e uma nova versão de "Onde Não Tinha Espaço". Essa última, que já tinha sido gravada pela dupla em 2017, causou um desentendimento com a cantora Naiara Azevedo no mês passado.

É que a dupla teria direito de exclusividade sob a canção até julho deste ano, mas a cantora lançou a mesma faixa no dia seguinte a de João Bosco e Vinícius. "Não temos nada contra ela, mas foi complicado porque tínhamos lançado a música com grande destaque", afirma Bosco.

As novas músicas que estão nas plataformas digitais vão demorar para chegar aos palcos da dupla, mas por insistência dos fãs, eles devem fazer lives nas redes sociais –a primeira será na próxima segunda (20), às 21h, no canal do YouTube da dupla.

"Estamos levando muito a sério essa questão de isolamento social. Queremos fazer algo bom, elaborado, mas com segurança", afirma Bosco, que vive momento mais do que único na vida. "Tem 20 anos que a gente não sabia o que era ficar em casa no fim de semana. Era direto sair na sexta e voltar domingo. Falo com o Vinícius pelo telefone, mas estamos cada um no seu cantinho", completa o sertanejo. Os dois vivem no interior de São Paulo.

Enquanto a vida normal não segue, Bosco conta que sua equipe é formada, em sua maioria, por profissionais fixos e empregados pela empresa da dupla. "Sempre houve negociação em que músicos, produtores, técnicos continuam recebendo quando tiramos férias. Isso não muda durante a quarentena. Não temos faturamento nenhum, mas a nossa contabilidade tem um caixa para coisas desse tipo. Lógico, nunca imaginaríamos que seria algo tem grave."

João Bosco se diz um cara otimista, mas não vê um bom cenário para a indústria do entretenimento. "A gente deve se preparar para o pior. Claro que estamos já pensando no momento de voltar para estrada, mas quando tudo isso acabar, ainda vai demorar para as pessoas retomarem a confiança de saírem de suas casas para ir a um show. Elas também terão de recuperar suas finanças para conseguirem comprar os ingressos."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem