Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione

Débora Bloch revisita sua trajetória a convite da TV Cultura

Atriz e diretora é homenageada por colegas do icônico 'TV Pirata' no programa 'Persona'

Debora Bloch fala sobre sua carreira no Persona
Debora Bloch fala sobre sua carreira no Persona, apresentado por Atilio Bari e Chris Maksud na TV Cultura - Julia Rugai
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Campinas

Programa que traça a trajetória dos mais importantes nomes da dramaturgia brasileira, o "Persona", da TV Cultura, dedica a edição deste domingo (6) a Débora Bloch, 58.

Na produção, com apresentação de Atilio Bari e Chris Maksud, a atriz e diretora relembra sua transição do palco para a televisão, e seu primeiro papel na TV, como Lívia, na novela "Jogo da Vida" (1982), de Silvio de Abreu, na Globo.

"A TV é uma linguagem muito diferente...O espaço, a câmera, para onde você tem que olhar. Então, no começo foi difícil me adaptar", conta. O programa vai ao ar às 21h, na TV Cultura.

Antes de ficar conhecida por suas personagens cômicas no "TV Pirata", humorístico que revolucionou o gênero, exibido na Globo entre 1988 e 1992, Débora construiu o início de sua trajetória no teatro, por influência do pai, o ator Jonas Bloch.

A menina o acompanhava até mesmo no camarim, o que a permitiu desenvolver intimidade com as peças, dentro e fora das cortinas, vivência marcante para a atriz. No programa, ela diz se considerar uma pessoa educada também pelo que via nos palcos.

A atriz revela que não tinha certeza se seguiria os passos do pai. Aos 16 anos, no entanto, ele sugeriu a ela que se matriculasse nas aulas de atuação do Teatro Ipanema, um dos mais renomados ao fim da década de 1970.

A experiência lhe abriu portas para o teatro no Rio de Janeiro, onde passou a integrar o grupo Manhas e Manias, ao lado de Andrea Beltrão, Pedro Cardoso, Mário Costa, José Lavigne, Chico Diaz e Cláudio Baltar.

"Persona" enfatiza a versatilidade de Débora, que começou na comédia e conquistou êxito em papéis dramáticos, como na série "Segunda Chamada", cuja 2ª temporada estreou em 2021 no Globoplay.

Ao falar sobre sua personagem, a professora Lúcia, que leciona para jovens e adultos em uma escola pública da periferia de São Paulo, a atriz fala sobre o papel social de sua profissão: "Artistas são aqueles que trazem o pensamento crítico, o questionamento e a liberdade, e que trazem o amor."

A edição traz depoimentos sobre a atriz gravados por grandes parceiros de trabalho, como Ary Fontoura, Chico Diaz, Irene Ravache, Louise Cardoso, Luiz Fernando Guimarães e Diogo Vilela, além dos diretores José Lavigne e Tizuka Yamazaki.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem