Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione

'A gente está sofrendo com a vitória da ignorância', diz Débora Bloch sobre governo

Protagonista da série 'Segunda Chamada' lamenta desmanche da cultura e da educação

Débora Bloch em Segunda Chamada (Globo)
Débora Bloch na série Segunda Chamada, coprodução O2 Filmes e Globoplay - Mauricio Fidalgo/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Protagonista de "Segunda Chamada", série que aborda as mazelas e soluções do país por meio da educação pública, Débora Bloch desabafou com grande pesar sobre a atual situação da educação e da cultura no país atualmente. "A gente está sofrendo com a vitória da ignorância", disse ela em entrevista virtual sobre a nova temporada da produção, que chega ao GloboPlay nesta sexta (10).

A equipe começou a filmar antes da pandemia e só pode concluir o trabalho agora. Como disse a diretora-artística Joana Jabace, é muito emblemático que uma produção com esta temática, e com as questões ali abordadas, esteja sendo lançada bem na semana deste conturbado 7 de setembro.

"Ontem, quando eu me dei conta de que a gente estava entregando a série, que trata de todos esses problemas brasileiros, no 7 de Setembro, eu chorei tanto!", contou Jabace na mesma ocasião. As autoras Carla Faour e Julia Spadaccini, além do ator Ângelo Antônio, convidado desta 2ª temporada, também estavam presentes à videoconferência.

"É o projeto das nossas vidas", diz Jabace às autoras. "E da minha também", avisa Débora, a professora Lúcia, que dessa vez estenderá seu olhar para moradores em situação de rua, na tentativa de levá-los de volta à sala de aula.

O enredo está centrado em uma unidade da EJA, Educação de Jovens e Adultos, em uma comunidade da periferia de São Paulo. Por ali passam pessoas que resistem a uma rotina de cansaço para voltar aos estudos abandonados no passado, invariavelmente por razões econômicas e dramas sociais. O tema permite que a série aborde gravidez precoce, violência doméstica, segregação racial, homofobia e vários assuntos provocados pela situação do país.

Ao lamentar a situação da cultura e da educação pública neste momento, Débora diz esperar que a "vitória da ignorância" a que se refere seja apenas por uma batalha, e não pela guerra.

"Espero que a gente acabe essa guerra com cultura, amor e educação, e não com descaso pela vida e pelas pessoas. É muito grave o que está sendo feito com o ensino, com a educação, especialmente com o ensino público, com as universidades. É muito grave ter um ministro da educação que diz que a universidade é para poucos, que diz que os deficientes atrapalham, é muito grave", repete.

"É um momento de escuridão, e há um projeto de desmonte da cultura e das artes, que é uma coisa muito séria. Quem estudou um pouco de história sabe que o primeiro sinal de regimes autoritários e fascistas é o desmonte de educação e dos aparelhos de cultura: isso destrói uma sociedade, acaba com qualquer projeto de civilização e de identidade nacional."

A 2ª temporada de "Segunda Chamada" chega ao GloboPlay nesta sexta, com seus seis novos episódios. Além de levar moradores em situação de rua para dentro da sala de aula, a safra da vez coloca também à mesa casos de alcoolismo e Alzheimer, por meio de uma comovente participação de Moacyr Franco.

Moacyr Franco e Thalita Carauta em Segunda Chamada
Seu Gilsinho ( Moacyr Franco ) vai se despedir da classe e resolve contar sobre o Alzheimer. A turma o convence a ficar, sob o olhar da professora Elizete ( Thalita Carauta ). - Fábio Rocha/Divulgação

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem