Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Cinema e Séries
Descrição de chapéu Cinema Séries

'Bridgerton' volta com desafio de manter interesse com novos protagonistas

Segunda temporada será centrada em Anthony, filho mais velho da família

Pôster da segunda temporada de 'Bridgerton'

Pôster da segunda temporada de 'Bridgerton' Divulgação/Netflix

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Com a pompa e circunstância de um baile com a presença da rainha da Inglaterra, "Bridgerton" estreia sua segunda temporada nesta sexta-feira (25) na Netflix. A série volta com mais dramas de alcova e fofocas do mundinho aristocrático da Londres do período da Regência (1811-1820).

Porém, os novos episódios chegam com um novo status se comparados aos que lançaram a produção no Natal de 2020. De lá para cá, a série se tornou a segunda mais assistida da plataforma de streaming (era a primeira, mas foi superada pelo fenômeno coreano "Round 6") e amealhou 12 indicações ao Emmy.

O criador da série, Chris Van Dusen, diz que tentar manter a boa repercussão entre público e crítica não foi algo que o assustou. "Acho honestamente que sempre houve um sentimento de pressão sobre a série por sabermos que ela é inspirada em livros muito queridos, que já tinham fãs entusiasmados no mundo todo", diz em entrevista do F5, lembrando a obra de Julia Quinn.

"As pessoas têm uma ligação muito forte e apaixonada por esses personagens", afirma. "Essa pressão sempre existiu para mim. Eu sempre digo que podem vir com mais. A pressão funcionou na primeira temporada e acho que vai funcionar na segunda temporada também."

Não bastasse toda a expectativa sobre as novas aventuras amorosas dos irmãos da família Bridgerton, na qual a trama é centrada, o criador precisou lidar com outra questão: a ausência do protagonista que roubou a cena na primeira temporada.

Isso porque Regé-Jean Page, que interpretou o duque de Hastings e enamorou meio mundo enquanto conquistava o coração da irmã mais velha dos Bridgertons, preferiu não renovar seu contrato. Daphne (Phoebe Dynevor) ainda aparece, mas com um tempo de tela consideravelmente menor —ela apenas cita o marido, que parece estar sempre muito ocupado para os eventos da família dela.

"Acho que isso é o que faz 'Bridgerton' ser 'Bridgerton'", avalia Van Dusen, lembrando que cada temporada é baseada em um dos livros da franquia, em que cada obra é centrada na história de um dos irmãos. "Foi justamente o que me atraiu no projeto, a possibilidade de mudar de foco a cada temporada."

Como já havia sido anunciado, o protagonista da segunda temporada será Anthony Bridgerton (Jonathan Bailey), o filho mais velho e herdeiro do título de visconde. Se na primeira temporada, ele cogitou abdicar da nobreza e viver sua paixão por uma cantora de ópera, desta vez ele estará com os dois pés atrás com relação ao amor.

"É uma trama completamente nova e incrivelmente diferente, mas igualmente excitante, sexy e escandalosa", garante o criador. "Estou ansioso para que o mundo possa vê-la."

Nela, Anthony decide que finalmente é hora de se casar, o que deixa a mãe dele, Violet (Ruth Gemmell), muito feliz. Até ela perceber que o filho não está querendo um amor, mas simplesmente alguém que o ajude a cumprir com o dever de procriar.

"Ele não tem a menor intenção de achar alguém que ele ame, quer um casamento sem amor envolvido", adianta Gemmell. "Isso é algo muito doloroso para ela, então ela não mede esforços para mexer os pauzinhos e agir por trás dos panos para mudar a situação."

Primeiro, Anthony vai se interessar por Edwina (Charithra Chandran), que parece uma jovem com todas as qualidades necessárias para ocupar o cargo de duquesa. Porém, ele terá que dobrar a irmã dela, Kate (Simone Ashley), que é brava e não o considera o homem ideal para a caçula.

"Não é que a Violet acredite que Edwina seria uma péssima escolha para Anthony, mas quando ela perceber a falta de amor enquanto ele a está cortejando, isso a preocupa", diz a atriz. "Já com relação a Kate, depois de algum tempo, ela vê que tem algo ali que poderia ser maior."

Van Dusen não esconde que será Kate, e não Edwina, quem mudará a forma de ver o mundo do visconde. "O arco da temporada é sobre cabeça versus coração", avalia. "Kate e Anthony são como um espelho um para o outro nesse aspecto, ambos passaram pelas mesmas coisas."

"Ambos sentem muita responsabilidade e põem a família em primeiro lugar, inclusive acima deles mesmos", explica. "Sempre existe muita afinidade entre pessoas que estão passando pelas mesmas coisas e lidando com os mesmos problemas."

Kate e Edwina, vale dizer, chegam como uma das novidades da temporada de bailes e festas da alta sociedade londrina retratada na série. A mãe delas, Mary Sharma (Shelley Conn), fazia parte desse círculo social, mas mudou-se para a Índia para viver um grande amor.

Mesmo que não sejam muito bem-vistas pelos demais, elas são acolhidas por Lady Danbury (Adjoa Andoh). "Minha personagem tem um senso muito forte de certo e errado, e ela acredita que não agiu corretamente com Mary no passado", explica Andoh.

"Ela recebe as Sharmas em casa para se redimir e encara como desafio reestabelecer a reputação da Mary", adianta. "Ela usa toda a sua influência para introduzir Edwina na sociedade e tenta suavizar as coisas para toda a família. Acredito que isso vem da culpa que ela sente por não ter defendido a amiga quando deveria, então agora ele quer corrigir isso."

Outra linha importante da trama é a de Lady Whistledown (cuja voz é feita pela atriz Julie Andrews). A identidade secreta da fofoqueira anônima já foi revelada para o público no final da primeira temporada —trata-se de Penelope Featherington (Nicola Coughlan)—, mas não para os demais personagens.

A autora do fictício panfleto sobre a nata da sociedade da época vai ter que se virar para continuar espalhando suas fofocas enquanto o cerco se fecha. A própria rainha Charlotte (Golda Rosheuvel), que está meio entediada com a rotina de eventos sociais, encontra diversão em resolver o mistério de quem é a mexeriqueira de plantão.

"Acho que a rainha está intrigada em saber quem escreve aquilo, como ele é feito e nos efeitos que aquelas palavras têm sobre as pessoas", analisa Rosheuvel. "Essa é definitivamente uma das forças que conduzem a personagem e a trama, e deve continuar até que a identidade dela seja revelada. Veremos se Penelope e a rainha vão ter um embate em algum momento."

Sobre o futuro, ela ainda não pode falar. Mas sobre o passado da rainha Charlotte ela já está mais que feliz em contar que estará envolvida no spin off (série derivada) que a Netflix encomendou sobre a monarca. A produção, que ainda não tem data de estreia, está sendo escrita por Shonda Rhimes, produtora de "Bridgerton".

"Vamos ver a jovem rainha Charlotte, assim como a jovem Lady Danbury e a jovem Violet Bridgerton", antecipa a atriz. "É uma história sobre as origens delas, mas desta vez não será centrada só nos Bridgertons. Será interessante ver o passado desses personagens e entender como eles chegaram aonde estão agora."

Van Dusen, que começou como assistente de Shonda Rhimes na produtora dela, a Shondaland, dá sua dica para que a nova série seja tão bem recebida quanto a original. "Adaptações sempre serão diferentes do material original, então sempre desafio a mim mesmo e ao meu incrível time de roteiristas a preservar a essência dos livros", diz.

"Tem umas coisinhas que não tem como tirar, como as brincadeiras entre os membros da família, que estão sempre implicando e provocando um ao outro", diverte-se. "Já a Violet ama a própria família com uma ferocidade que nós quisemos muito tentar mostrar da forma como era descrita nos livros. Nós realmente tentamos manter a verdade dos personagens."

As dicas também valem para Jess Brownell, que deve ser a roteirista principal e produtora executiva da série na terceira e na quarta temporadas (já encomendadas pela Netflix). É que, com o sucesso de "Bridgerton", Van Dusen vai comandar novas produções —a primeira é uma adaptação do romance queer "They Both Die at the End" ("Os Dois Morrem no Final", em tradução livre).

"'Bridgerton' sempre será um projeto do qual terei muito orgulho", comenta o criador. "O sucesso e a tremenda repercussão da série me abriram muitas portas e estou muito animado de agora poder tocar outros projetos e extremamente entusiasmado com o que vem por aí."

"BRIDGERTON" - 2ª TEMPORADA

  • Quando Estreia 25/3
  • Onde Na Netflix
  • Classificação 16 anos
  • Elenco Jonathan Bailey, Simone Ashley, Charithra Chandran, Claudia Jessie, Nicola Coughlan e Julie Andrews, entre outros.
Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem