Celebridades

Príncipe Harry e Meghan Markle pede que bispo norte-americano faça pronunciamento no casamento

Cerimônia será no Castelo de Windsor no dia 19 de maio

Meghan Markle, atriz norte-americana que se casará com príncipe Harry
Meghan Markle, atriz norte-americana que se casará com príncipe Harry - Reprodução/Vanity Fair

Kate Holton
São Paulo

O príncipe britânico Harry, 33, e a atriz norte-americana Meghan Markle, 36, pediram que um bispo dos Estados Unidos faça um pronunciamento em seu casamento, marcado para o próximo sábado (19). 

Harry, neto da rainha Elizabeth e sexto na linha de sucessão do trono britânico, e Markle, que estrela o drama televisivo "Suits", se encontrarão no altar no Castelo de Windsor, casa da realeza britânica por quase mil anos. 

O Palácio de Kensington disse que o reverendo Michael Bruce Curry se juntará a Justin Welby, chefe espiritual da comunhão Anglicana, no casamento, que deve ser assistido por milhões de pessoas no mundo todo. 

Curry, o 27º Bispo a presidir a Igreja Episcopal, foi o primeiro bispo afro-americano a presidir a entidade desde que foi eleito em 2015. 

Welby será responsável por conduzir a troca de votos, enquanto a cerimônia será conduzida pelo decano de Windsor.  "O amor que unirá o Príncipe Harry e a Srta. Meghan Markle tem sua fonte e origem em Deus, e é a chave para a vida e a felicidade”, disse Curry, em nota. "Nós celebramos e rezamos por eles hoje." 

Markle foi batizada por Welby, o Arcebispo de Canterbury, em março. A Igreja Episcopal baseada nos Estados Unidos é uma constituinte da Comunhão Anglicana global, na qual a Igreja da Inglaterra é a Igreja mãe. 

DETALHES DO CASAMENTO REAL

A cerimônia será realizada por Justin Welby, arcebispo de Canterbury, e o evento começará ao meio-dia. Desta forma, é improvável que o casamento coincida com a final da Copa da Inglaterra, que começará às 17h30.

O pai de Meghan vai levá-la ao altar. A mãe e o pai de Meghan vão ao Reino Unido e conhecerão a família de Harry pela primeira vez antes do casamento; eles também terão "papéis importantes" na cerimônia, segundo Jason Knauf, secretário de comunicação de Harry.

Como de costume, a cerimônia será paga pela família real e deve ser um casamento "intimista" para os padrões da família britânica. Ao contrário do que foi especulado pela mídia britânica, o ex-presidente dos EUA Barack Obama, o presidente americano Donald Trump e a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, não estão entre os convidados para o casamento. 

Welby também batizou a atriz americana antes de seu casamento. A cerimônia foi realizada na Capela Real de Londres no dia 6 de março, na presença do príncipe Charles. Markle escolheu ser batizada pela Igreja Anglicana por respeito a Elizabeth 2ª, que é a governadora suprema da religião, como são todos os monarcas ingleses desde Henrique 7, que decidiu romper com o Vaticano.

Os convites de casamento também já foram divulgados. Detalhe: a impressão foi feita com uma mistura de dourado com tinta preta americana para homenagear a origem da noiva. O bolo da festa não será de bananas, e sim de limão. O casal escolheu a confeiteira Claire Ptak para preparar o doce que irá incorporar "sabores da primavera".

A americana também teria escolhido a marca britânico-australiana Ralph & Russo para desenhar o vestido do grande dia. A mídia internacional mencionou a marca como uma das concorrentes após Meghan escolher um vestido feito pela dupla para suas fotos de noivado com Harry.

Reuters
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem