Zapping - Cristina Padiglione

Maria Zilda Bethlem diz que não é paga por reprises no canal Viva

Atriz engrossa coro de vários artistas, mas Globo assegura que paga em dia

Maria Zilda Bethlem em Aquele Beijo (2011) - Estevam Avellar/Globo

Maria Zilda Bethlem tem alcançado repercussão com as lives promovidas durante a quarentena. Esta semana, em conversa com Cássio Gabus Mendes, a atriz voltou a dizer que não recebe um tostão pelas reprises do canal Viva, acusação que ela já havia feito em um papo com Elizângela no Instagram.

“Aquele canal maldito que não paga a gente”, disse Zilda em referência às reprises do Viva, canal pago do Grupo Globo.Gabus Mendes limitou-se a rir. “Você me desculpe, mas você é contratado da Globo?”, perguntou ela. Ele confirmou. Ela então explicou que não recebe nada pelas reprises do canal e recebeu parcos centavos referentes à exportação de novela,

Gabus Mendes não a desmentiu, deixou que a colega falasse. A Globo assegura que paga os atores sobre o percentual acordado em contrato, mas as reprises no Viva geram uma situação incomum, já que o canal não existia na época em que foram fechados os contratos do elenco da maioria das novelas reprisadas por lá desde 2010, quando entrou noar.

Sônia Braga chegou a processar a Globo pela reprise de “Dancin’Days” no Viva, e perdeu.

De modo geral, a classe de atores trabalha há anos na campanha pela alteração da legislação referente ao pagamento sobre direitos de imagem. O ideal, para os atores, é que a remuneração funcionasse como os direitos autorais sobre música, em que qualquer trecho executado de uma canção implica pagamento sobre a obra.

Um advogado que fechava nove entre dez contratos de estrelas até cinco anos atrás dizia que a remuneração de um ator por venda de novela ao exterior muitas vezes não pagava o táxi dele até o Projac, hoje Estúdios Globlo.

A discussão é realmente longa, cabem reformas no pagamento sobre direitos de imagem. Por isso, fazem bem Maria Zilda e Sônia Braga em chamar a atenção para o assunto.

DIVA

Maju Coutinho é visitada pelas câmeras que registram a campanha do Grupo Globo pela valorização do jornalismo, enfatizando que seus profissionais vão às ruas em plena pandemia para trazer informações ao público. Os filmes vêm sendo exibidos em todos os canais e páginas dos veículos da Globo

ECO

A entrevista de Linn da Quebrada a Pedro Bial, na madrugada de terça-feira (10), rendeu ao programa sua permanência entre os assuntos mais comentados no Twitter, nos rankings de Brasil e mundo. O nome de Linn esteve por cinco horas no topo dos temas, posição alimentada também por famosos como Tatá Werneck.

FUTURO

Com contrato perto de vencer no SBT, e sem ter sido ainda chamada para renovação, Rachel Sheherazade esteve na manhã desta terça-feira (11) na sede da rádio Jovem Pan, onde já trabalhou, para conversar sobre um possível novo programa ou sua participação nos noticiários da emissora.

VEM AÍ

Além da rádio, a Pan tem expandido suas produções ao Panflix, serviço de streaming do grupo. A Jovem Pan acabou de contratar Léo Dias, jornalista especializado na cobertura de assuntos sobre celebridades. Ele terá meia hora diária, entre o Morning Show e o Pânico, e mais meia hora na Panfilx.

Em setembro, a Panflix lançará Direto ao Ponto, sob comando de Augusto Nunes, se possível, com Jair Bolsonaro como entrevistado na edição de estreia.

AUDIÊNCIA

37,1 pontos
teve “Fina Estampa” na segunda-feira (10), recorde da reprise em SP

8,5 pontos
fez “Escrava Isaura” (Record) na 2ª, novela mais vista fora da Globo

A BOA DO DIA

Com Xuxa, 'Top Chef’ exibe 1º episódio gravado após o recesso da pandemia
Record, às 22h30

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem