Celebridades

Thaila Ayala pede 'mais amor' e diz que acusações sobre uso de drogas são mentirosas

A atriz Thaila Ayala, 31, falou pela primeira vez sobre as acusações feitas pela mulher que se apresenta nas redes sociais como socialite e com o nome de Day McCarthy de que ela seria usuária de cocaína. 

"Gostaria de manifestar minha revolta em relação a essas acusações mentirosas a meu respeito sobre um suposto vídeo que obviamente não existe", disse a artista em publicação feita no Instagram nesta terça (28). 

Neste domingo (26), após atacar Titi, 4, filha dos atores Bruno Gagliasso, 35, e Giovanna Ewbank, 31, com ofensas racistas, McCarthy, que supostamente mora nos EUA, divulgou um vídeo na mesma rede social dizendo que Ayala e a cantora Anitta, 24, "cheiram pó". 

"As únicas pessoas que eu posso realmente provar que cheiram pó é só a [atriz] Thaila Ayala e a Anitta", diz a mulher em vídeo. 

Ainda de acordo com o texto de Ayala, a atriz se solidariza "com todos que vêm sofrendo esse tipo de ataque virtual". "É absurdo que essa mentira se sobreponha a um crime de racismo cometido contra uma criança", diz na legenda de um foto de Gagliasso, Ewbank e Titi. 


JUSTIÇA

Sem a mulher e acompanhado de Luana Génot, fundadora e diretora executiva do Instituto Identidades do Brasil, Gagliasso prestou queixa contra McCarthy, que é brasileira, mas mora no Canadá, na DRCI (Delegacia de Repressão a Crimes de Informática).

"O inquérito já foi aberto. Essa pessoa vai ser chamada para prestar depoimento. Apesar de parecer que ela está fora do Brasil, a lei penal é aplicada a ela mesmo assim. Ela responde por todos os crimes cometidos contra a filha de Gagliasso", disse a delegada Daniela Terra em entrevista a jornalistas.

A assessoria de Anitta não respondeu se a cantora, assim como fez Gagliasso, também acionará a Justiça contra McCarthy.

POLÊMICA

Não é de hoje que McCarthy se envolve em polêmicas como essas. Em agosto deste ano, a socialite ofendeu a filha de Roberto Justus e Ticiane Pinheiro, Rafaella, de 8 anos.

Processada, ela foi obrigada a retirar o vídeo do ar e excluir sua conta no Instagram, que à época tinha cerca de 100 mil seguidores.

Rafaella sofre de uma doença rara, a estenose crânio-facial, que provoca uma diferenciação dos ossos da face. No vídeo, McCarthy disse que a menina se assemelha ao Chucky, do filme "Brinquedo Assassino".

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem