Você viu?

Saiba quem é a mulher que publicou ofensas racistas à filha de Gagliasso

Anitta e a socialite Day McCarthy


Quem é Day McCarthy, a mulher que promoveu ofensas racistas na internet contra Titi, filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank? McCarthy, cujo nome verdadeiro é Dayane Alcantara Couto de Andrade, se apresenta como socialite, vive nos Estados Unidos e costuma publicar fotos ao lado de famosos como Anitta, Hugo Gloss, Katy Perry, Claudia Leitte e Rodrigo Alves, conhecido como Ken Humano. Também é frequentadora de festas em Las Vegas e eventos como o VMA (Video Music Awards), premiação que é fechada para convidados. 

Em seu site pessoal, McCarthy se define como escritora e diz que seus textos servem "para inspirar a felicidade de outras pessoas. Ela afirma que começou a escrever aos 14 anos e publicou quatro livros, embora não divulgue os nomes das obras.

McCarthy diz também em sua biografia que tem diploma de bacharel em artes da renomada escola New York Film Academy e que estudou na Universidade Harvard. Segundo a reportagem apurou, ela foi aluna de um curso supletivo no Grajaú, zona norte do Rio, mas não chegou a se formar.

A reportagem tentou contato com McCarthy, mas ela não atendeu aos pedidos de entrevista até o momento.

Depois de ofender Titi, a "socialite" divulgou um vídeo no Instagram neste domingo (26) dizendo que a cantora Anitta é usuária de cocaína. "Anitta cheira pó, sim! Cheirou pó na minha frente, eu ainda filmei, sem querer. E se me irritar muito eu posto o vídeo mesmo, ameaçou.

A assessoria de Anitta publicou comunicado dizendo que a cantora "lamenta profundamente que calúnias absurdas a seu respeito" possam tirar o foco de crimes praticados contra crianças. "Anitta se solidariza com todos os que sofrem ataques virtuais por meio das redes sociais e repudia qualquer tipo de preconceito, homofobia, racismo, injúria e mentira", diz o texto.

Já nesta segunda, McCarthy divulgou em seu perfil o número do celular do jornalista Leo Dias.

Não é a primeira vez que Day  McCarthy destila comentários preconceituosos nas redes sociais. Em agosto, ela usou seus perfis para atacar Rafaela Justus, filha de Roberto Justus e Ticiane Pinheiro. Em uma montagem, comparou a menina ao personagem Chucky, dos filmes "Brinquedo Assassino".

A postagem despertou a ira dos fãs da apresentadora, que invadiram o perfil de McCarthy. Logo depois, ela fez piada sobre o próprio visual numa tentativa de amenizar a repercussão ruim, mas não adiantou: centenas de internautas denunciaram seu perfil por conteúdo impróprio. McCarthy teve a conta removida do Instagram e, depois, recuperada.

Ofender alguém por causa da cor da pele é crime de injúria racial, e quem comete está sujeito a prisão de um a três anos. Bruno Gagliasso foi à delegacia na manhã desta segunda (27) prestar queixa contra a mulher.

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem