Tony Goes

Assustador mesmo é Day McCarthy ter tantos seguidores

Anitta e a socialite Day McCarthy, que ganhou fama na última semana por disparar ofensas na internet
Anitta e a socialite Day McCarthy, que ganhou fama na última semana por disparar ofensas na internet - Reprodução Instagram


O noticiário de entretenimento dos últimos dias foi dominado por uma figura bizarra: a autoproclamada socialite Day McCarthy, ou Dayane Couto Alcantara de Andrade.

Brasileira radicada na América do Norte - ela diz que mora no Canadá, mas há indícios de que viva nos Estados Unidos - a nossa mais nova subcelebridade lançou ofensas racistas a Titi, filha de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, em sua conta no Instagram.

Ganhou as manchetes, inclusive as policiais. O casal de atores já está tomando medidas legais contra Day McCarthy, pois racismo é crime inafiançável no Brasil.

Não foi a primeira vez que Day aprontou na internet. Filhos de famosos como Ana Hickmann ou Roberto Justus também já foram alvos de seus ataques gratuitos.


Leia mais: Em apoio a Titi, Sasha, Cacau Protásio e Ticiane Pinheiro protestam contra racismo na web


Mas dessa vez a repercussão foi imensa e, num primeiro momento, ela parecia estar se deliciando com tanta atenção. Disparou que já havia visto a cantora Anitta cheirando cocaína, e divulgou o celular do jornalista Leo Dias.

Depois, assustada com as críticas que ela própria passou a receber, Day McCarthy desativou seu perfil no Instagram. Mas reativou-o poucos dias depois, e começou a se fazer de vítima: ela também seria negra, feia, discriminada. Também pediu perdão e alegou estar sob o efeito de remédios.

Não sou psiquiatra, mas não duvido que a moça tenha algum tipo de transtorno mental. Alguém com todos os parafusos no lugar não sairia por aí dizendo ter estudado na prestigiosa universidade de Harvard nem ter publicado quatro livros (sem dar o nome de nenhum), quando esse tipo de dado é fácil de ser checado (e desmentido).

Day McCarthy talvez sofra de uma complexa mistura de narcisismo com baixa autoestima, capaz de dizer qualquer coisa que lhe garanta likes nas redes sociais e aumente seu número de seguidores.


Leia mais: 'É nojento, mas não é surpreendente', diz ativista Luana Génot sobre racismo com filha de Gagliasso 


Aí que mora o perigo. Uma pessoa que lança insultos contra crianças, ainda que não esteja na plena posse de suas faculdades mentais, já é algo bastante desagradável (para não dizer criminoso). Mas esta pessoa ter centenas de milhares de seguidores é extremamente preocupante.

Claro que seguir alguém nas redes sociais não é a mesma coisa que apoiar. Na semana que passou, Day McCarthy ganhou dezenas de haters, que estão lhe apedrejando virtualmente.

Mas ela já vinha conquistando muitos novos seguidores a cada postagem ofensiva, e este número deu um salto depois das injúrias contra a pequena Titi.

Day McCarthy percebeu que seu fã-clube crescia a cada tirada ultrajante. Gostou tanto da súbita atenção que jogou fora o bom senso e começou a atirar para todos os lados, sem pensar nas consequências.

No fundo, ela é apenas um monstrinho que se alimenta da fama abrupta que conquistou online. Mas só alcançou esse estrelato canhestro porque tem quem a alimente.

Tony Goes

Tony Goes tem 56 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.blogspot.com

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem