Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu Séries

Filme sobre trabalho escravo une Mariana Nunes e Dira Paes

'Pureza' conta história da mulher que encabeçou luta pela causa no Brasil

foto mostra um homem branco e uma mulher negra conversando, ambos em pé
Mariana Nunes e o diretor Renato Barbieri durante as filmagens de 'Pureza' em Marabá, no Sul do Pará - Magno Barros/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Campinas

Mariana Nunes, 41, a médica Joana de "Quanto Mais Vida, Melhor!", estará também na telona do cinema a partir de 28 de abril como Elenice. Em "Pureza", filme de Renato Barbieri, ela vive uma auditora fiscal do Trabalho que incentiva Pureza (Dira Paes) a denunciar um caso de trabalho análogo à escravidão que descobriu em uma fazenda no Pará.

A produção conta a história real de dona Pureza, símbolo da luta contra o trabalho escravo no Brasil. Ao realizar uma busca por seu filho em diversas cidades do país, ela se deparou com o crime e o denunciou, o que motivou a criação do Grupo Especial de Fiscalização Móvel, primeira iniciativa brasileira destinada ao combate do trabalho escravo em território nacional.

O filme é uma ideia original de Hugo Santarém roteirizada por Renato Barbieri e Marcus Ligocki Jr. O elenco é encabeçado por Dira Paes, que interpreta dona Pureza, e traz ainda Matheus Abreu, Flávio Bauraqui, Sérgio Sartório e Claudio Barros.

Imagem mostra três pessoas sentadas à mesa
Elenice (Mariana Nunes) e o Padre Flávio (Claudio Barros) tentam convencer Pureza (Dira Paes) a ir para Brasília denunciar o que testemunhou numa fazenda no Pará - Magno Barros/Divulgação

Sinopse:

No interior do Maranhão, Dona Pureza e seu filho Abel trabalham na fabricação de tijolos. Em busca de uma vida melhor, o rapaz decide tentar a sorte nos garimpos da Amazônia. Ao ficar meses sem notícias do filho, Pureza inicia uma jornada incansável para descobrir seu paradeiro.

Durante a busca, ela percorre cidades, embrenha-se em fazendas e descobre um sistema de aliciamento e cárcere de trabalhadores rurais, testemunhando o tratamento brutal dispensado a eles. Ela consegue escapar da fazenda e denunciar os fatos às autoridades. Sem credibilidade, retorna à fazenda para registrar provas e pressionar o governo, sem perder de vista a busca por seu filho.

Produzido pela Gaya Filmes e pela Ligocki Entretenimento, com produção executiva de Marcus Ligocki Jr., Renato Barbieri, Paulo Morelli e Marcelo Goedert, o filme tem direção de Renato Barbieri e produção de Marcus Ligocki Jr.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem