Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu pantanal

Globo já negocia 'Pantanal' com o mercado internacional

Novela com apelo ambiental foi uma das novidades apresentadas em Cannes

Alanis Guillen e Juliana Paes em Pantanal
Maria Marruá (Juliana Paes) e Juma (Allanis Guillen) na novela 'Pantanal' - João Miguel Jr./Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Uma das mais importantes feiras de negócios de TV do mundo, realizada anualmente em abril, em Cannes, no sul da França, a MIPTV marcou a volta da Globo aos eventos presenciais na Europa. Na ocasião, a emissora levou seu catálogo completo de produções e apresentou ao mercado internacional os títulos mais recentes vistos aqui com bom desempenho de público e relevância temática.

A lista incluiu as novas temporadas de "Aruanas", "Sob Pressão" e "Um Lugar ao Sol", mas também de títulos que ainda estão em exibição, como as novelas "Além da Ilusão", "Quanto Mais Vida Melhor" e "Pantanal", que não tem nem um mês no ar.

Aliado às belíssimas imagens da saga dos Leôncios, o cenário de forte apelo ambiental, alvo mundial de preocupação, coloca o folhetim adaptado por Bruno Luperi da obra do avô Benedito Ruy Barbosa em uma rota que não chega a ser inédita, mas foi pouco explorada pela Rede Manchete. A versão original alcançou alguns países na década de 1990, sem no entanto ter encontrado na extinta emissora a mesma força de negociação que uma Globo mantém, até por tradição, com o mercado internacional de audiovisual.

Além disso, mesmo nos países que conheceram a Juma original, há um público nostálgico da mulher que vira onça e toda uma plateia com menos de 35 anos que não conheceu a história, assim como no Brasil.

A 2ª safra de "Aruanas", série de Marcos Nisti e Estela Renner, com Débora Falabella, Leandra Leal, Camila Pitanga, Tainá Duarte, Taís Araújo, Lázaro Ramos e Daniel de Oliveira, também entra nas apostas ambientais que miram os olhos do mundo para o Brasil.

E "Um Lugar ao Sol", de Lícia Manzo, se apega ao forte argumento central de um desfavorecido que se faz passar por seu irmão gêmeo abastado, mas também pelo pacote de temas abordados em cena, do racismo à menopausa, passando pelo feminicídio, com muitas histórias pelo meio do caminho.

Durante a MIPTV, a Globo teve ações de relacionamento com grandes redes e distribuidoras de países como Alemanha, Espanha, Itália, França, além de alguns do Leste europeu para apresentar seu catálogo 2022.

A Rússia, mercado que normalmente consome produtos da Globo, está fora do radar da empresa brasileira por tempo indeterminado. Todo tipo de negociação com o país de Vladimir Putin foi suspenso desde o início da guerra na Ucrânia, segundo informou a própria emissora à Folha.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas