Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Zapping - Cristina Padiglione

Jojo Todynho fala a Mano Brown sobre os prazeres e as dores da fama

No podcast Mano a Mano, os dois conversam sobre críticas e julgamentos

Foto mostra Jojo Todynho e Mano Brown
Jojo Todynho e Mano Brown batem papo sobre o prazer e a dor da fama nesta quinta - Jef Delgado/Spotify
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Campinas

Jojo Todynho é entrevistada por Mano Brown no podcast Mano a Mano desta semana. Aos 25 anos, ela é a primeira mulher negra a comandar um talk show no Brasil, além de somar sucessos na música. No episódio, ela desafia o rapper a convidá-la para regravar o clipe de Negro Drama, dos Racionais MC.

Durante a conversa, que vai ao ar nesta quinta (31), no Spotify, Jojo trouxe à tona Jordana Gleise de Jesus Menezes, identidade mais conhecida por parentes e amigos íntimos, e fala sobre sua relação com as matriarcas da família, em especial sua avó.

"Hoje falta para os adolescentes esse carinho, esse respeito. Na rua eu sou Jojo Todynho, na casa da minha vó, eu sou Jordana, e quem fala mais alto lá é ela. Eu não bato de frente. É isso que eu tento passar para a garotada que me segue: respeito."

Rodeado de mulheres fortes durante a infância, Brown observa uma característica em comum entre sua mãe e Jojo: a convicção na fala. "A minha mãe tinha essa coisa de arregalar o olho quando fala… meu Deus do céu, é muita força! E você fala assim (...) dá para ver que é verdade", afirma.

A cantora fala ainda sobre suas músicas e a autenticidade que carrega. Provocada por Brown, que destaca sua inteligência, ela compartilha sobre a dor de ser subestimada pela opinião pública. Nesse sentido, os músicos comentam sobre os desafios da profissão que escolheram, como ter que lidar com as críticas, os julgamentos, a exposição e a rejeição.

"Às vezes é gostoso ser odiado, né?", provoca Brown. "Eu não vivo com base na opinião dos outros. Eu sempre tive muita personalidade (...) as pessoas têm comigo uma relação de amor e ódio. Elas me amam e me odeiam, veem em mim a frustração delas", responde Jojo.

A segunda temporada de Mano a Mano estreou na última semana, com Emicida. O podcast tem direção criativa de Spotify Studios e Gana, com produção de Spotify Studios, MugShot e Boogie Naipe.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem