Celebridades

Nanda Costa, Luíza Sonza e Lexa agitam praia de Copacabana na 23ª edição da Parada Gay

Copacabana é tomada pelas cores do arco-íris neste domingo (30)

Nanda Costa e Lan Lanh se beijam em trio durante Parada Gay no Rio
Nanda Costa e Lan Lanh se beijam em trio durante Parada Gay no Rio - Daniel Pinheiro-30.set.2018/AgNews
 
São Paulo

Centenas de pessoas se reuniram na tarde deste domingo (30) para a 23ª edição da Parada do Orgulho LGBTI do Rio de Janeiro. Ao todo, nove trios ocupam a avenida Atlântica, na altura do Posto 6 em Copacabana. 

Nanda Costa, que está no ar em "Segundo Sol", compareceu com a namorada, a compositora e vocalista Lan Lanh–​as duas também soltaram a voz no trio elétrico. A parte musical também é conduzida pelas cantoras Luíza Sonza, Lexa, MC Pocahontas e Simone Mazzer.

Na edição deste ano, o tema é "Vote em Ideias, Não em Pessoas. Vote em quem tem compromisso com as causas LGBTI". De acordo com os organizadores, a intenção é despertar na comunidade LGBTI mais engajamento e participação já que o Brasil passa por um momento político conturbado. 


Lucy Alves muda nome, adota estilo empoderado e lança clipe mais pop: 'Eu quero é ousar'

Serena Williams faz campanha contra câncer de mama de topless e cantando 'I Touch Myself'

Conheça as tendências da moda para a primavera e saiba como usá-las


A rainha do rebolado, Gretchen, também foi uma das atrações da Parada Gay na praia de Copacabana. Ela estava com a filha, Thammy Miranda, que recentemente se manifestou sobre a pressão que os artistas sofrem por ter que declarar o nome do candidato em que pretendem votar nas eleições deste ano. 

Anitta, por exemplo, foi pressionada por internautas a aderir ao movimento e recebeu o desafio da campanha #EleNão de Daniela Mercury. A funkeira de 25 anos, que até então não queria se envolver com política, fez um vídeo declarando publicamente que não apoia o referido candidato.

Thammy Miranda, expoente da causa LGBT, diz que se fosse Anitta não aceitaria o desafio. "Ela falou que não queria se posicionar, e ela não é obrigada. Pronto e acabou. Comigo não cola esse negócio de imposição. Se me impuserem, não vou fazer. Ela já levanta a bandeira LGBT, em cima do palco. Não tem que cobrar nada dela. Cada um que cuide da sua vida. Também não preciso levantar bandeira nenhuma. É só eu levantar da cama e sair de casa. Já sou uma bandeira ambulante." 

MOVIMENTO ANTI-BOLSONARO

Na tarde deste sábado (29), Nanda Costa e Lan Lanh se uniram a outros artistas para protestar contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL).  O movimento foi difundido por celebridades brasileiras e endossado por artistas internacionais, como Madonna, Cher, Dua Lipa e Dan  Reynolds

Bruna Linzmeyer, Paula Lavigne, Letícia Sabatella, Sophie  Charlotte e o marido, Daniel de Oliveira, Paula Burlamaqui, Juliana Alves, Débora Lamm, Françoise Forton, Fernanda Paes Leme entre outros artistas se reuniram na Cinelândia, no centro do Rio, para protestar contra Bolsonaro.

Em São Paulo artistas como Renata Sorrah, Débora Falabella, Caco Ciocler, Camila Pitanga e Arnaldo Antunes compareceram aos atos contra o deputado no Largo da Batata. Parte deles aderiu à campanha em seus perfis de redes sociais ao longo de setembro. ​

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias