Televisão

Claudia Raia diz ter a mesma exuberância e humor de Jaqueline em 'Ti Ti Ti'

Novela volta no Vale a Pena Ver de Novo no próximo dia 29

Jacques (Alexandre Borges) e Jaqueline (Claudia Raia) em "Ti Ti Ti" - Renato Rocha Miranda/ Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Colecionadora de papéis emblemáticos, Claudia Raia, 54, está em festa pelo retorno de “Ti Ti Ti” (Globo, 2010) à grade da emissora, no próximo dia 29, no Vale a Pena Ver de Novo. Segundo ela, Jaqueline é uma de suas personagens mais queridas e é tão exuberância quanto a própria atriz, apesar de não serem tão parecidas.

“A exuberância, o interesse por moda e o humor são características que compartilhamos. Mas quando você olha a personagem mais a fundo percebe que somos completamente diferentes. Jaqueline é tão imersa em si mesma que não tem espaço para mais ninguém nem para a própria filha”, analisa.

A atriz afirma ser o “extremo oposto" da personagem nesse sentido, e continua: "Estou sempre de olho em todo mundo que me rodeia, preocupada com o bem-estar de todos. Tenho esse perfil mãezona mesmo, de cuidar, de acolher, não só com os meus filhos, mas com todas as pessoas.”

Jaqueline, por outro lado, é perua, de personalidade intensa e humor ácido. Na história escrita por Maria Adelaide Amaral e dirigida por Jorge Fernando (1955-2019), ela tem um casamento falido com Breno (Tato Gabus Mendes), com quem tem uma filha, Thaísa (Fernanda Souza). Porém, se encanta pelo charme do estilista Jacques Leclair (Borges) e se torna sua amante.

“Trabalhar com o Alexandre Borges é como estar em casa (risos). Foi muito fácil construir a intimidade dos personagens porque nos conhecemos muito bem tanto pessoal quanto profissionalmente. Sabemos o que dá liga, o que funciona”, afirma ela, que chama Borges de seu "marido da ficção".

Na história, os personagens de Alexandre Borges e Murilo Benício (Victor Valentim) passam a novela toda brigando para ver quem tem mais destaque no mundo da moda. Enquanto Jaques tem personalidade espalhafatosa e sedutora, Valentim é uma figura mais centrada e disputa os holofotes com o rival.

A comédia é um gênero que marca a trama e que é muito especial para Raia. “Comédia exige do ator uma preparação diferente. É um trabalho extremamente minucioso e que exige uma precisão enorme. Eu adoro”, afirma ela, que vive uma série de encrencas no decorrer da trama.

Para a atriz, é até difícil lembrar de uma única enrascada que envolva a sua personagem. “É difícil escolher uma só! Jaqueline se meteu em cada enrascada (risos). Acho que todas as loucuras que ela faz pelo Jacques Leclair são hilárias. E ela não tem pudor, ela fez de tudo mesmo.”

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem