Televisão

'Ti Ti Ti' devolve leveza ao Vale a Pena Ver de Novo com disputa entre estilistas

Novela vai dividir a faixa da tarde por uma semana com 'Laços de Família'

Murilo Benício e Alexandre Borges em 'Ti Ti Ti' - Globo
São Paulo

Após derramar lágrimas com o drama de Helena, Camila e Edu em "Laços de Família", o público vai poder acompanhar uma trama mais leve nos próximos meses no Vale a Pena Ver de Novo, da Globo. A escolhida é a novela "Ti Ti Ti", de Maria Adelaide Amaral, exibida originalmente entre 2010 e 2011 e que foi a primeira novela gravada e exibida em alta definição pelo canal.

De acordo com a emissora, a novela é há tempos pedida pelo público para ser reexibida. O desejo será realizado a partir do dia 29, quando ela começa a ser exibida antes da reta final do drama familiar de Manoel Carlos, com que dividirá a faixa por uma semana. A partir de 5 de abril, ela ocupa sozinha o horário.

A trama mescla personagens da novela homônima, exibida pela própria Globo entre 1985 e 1986, com tramas de "Plumas & Paetês" (1980/1981). Além disso, inclui outros personagens clássicos criados pelo autor de novelas Cassiano Gabus Mendes (1927-1993). Luis Gustavo, por exemplo, aparece no papel do detetive Mário Fofoca, da novela "Elas por Elas" (1982).

A produção, que teve direção de núcleo de Jorge Fernando (1955-2019), é centrada na rivalidade entre dois estilistas: Jacques Leclair (Alexandre Borges) e Victor Valentim (Murilo Benício). Ambos nasceram no Belenzinho, zona leste de São Paulo, com os nomes de André Spina e Ariclenes Martins, respectivamente. A inimizade que vem da infância se acentua quando eles começam a despontar no mundo da moda.

A autora conta que se trata de uma grande homenagem ao colega que a trouxe para a Globo e com quem escreveu "Meu Bem Meu Mal" em 1990. Já a trama principal foi escolhida porque ela própria tinha afinidade com esse universo após escrever uma peça sobre Coco Chanel em 1993.

Mesmo assim, ela contou com a consultoria de nomes importantes do meio, como Costanza Pascolato e Glória Kalil. Já o figurino ficou a cargo de Marília Carneiro ("Dancin' Days").

"Sem dúvida o maior desafio nesse trabalho foi repetir o sucesso da versão original, atualizar e renovar a trama de 'Ti Ti Ti', mantendo o espírito da novela de Cassiano Gabus Mendes", afirmou. "O autor sempre trabalha esperando um retorno positivo de sua obra, mas eu não imaginava que o êxito seria tão grande."

Alexandre Borges diz estar animado com o retorno da novela. "Acompanhei a primeira versão da novela, com atores ícones no elenco, e poder ter a oportunidade de participar da segunda versão dessa trama tão divertida foi incrível", contou.

"A gente tinha uma troca muito legal com o Jorge Fernando, que foi essencial para a construção do Jacques Leclair, um sucesso entre o público e com certeza um dos principais papéis na minha carreira", lembrou. "Ver o carinho e atenção das pessoas ainda lembrando dele até hoje é demais!"

Murilo Benício também relembrou o diretor, assim como a parceria com Borges. "Esse trabalho foi a minha terceira parceria com o Jorge Fernando, e tive a oportunidade de atuar com o Alexandre Borges, que é dessas pessoas que a gente tem vontade de ter em todo projeto, muito companheiro e um profissional que torce por você, a essência que todo ator deveria ter", comentou.

"O clima nos bastidores era de muita festa", afirma. "O elenco inteiro entrosado e se divertindo do começo ao fim."

Entre as personagens femininas, um dos destaques foi a Jaqueline, vivida por Claudia Raia. Era uma perua que se apaixona por Jacques Leclair e o ajuda a transformar o negócio dele em uma grife exaltada. Sem ser correspondida, ela mudava de visual várias vezes para tentar chamar a atenção do costureiro.

"Eu adorei isso porque fui muitas personagens em uma mesma novela", avaliou a atriz. "Jaqueline é muito querida por mim e pelo público, ela é sempre muito lembrada. Era uma mulher completamente destrambelhada e o público se divertia muito com o jeito dela."

Já Dira Paes deu vida a Marta, namorada de juventude de Jacques e responsável por costurar as primeiras peças dele. "A trama da Marta é muito interessante", contou a atriz.

"É uma mulher que desistiu do amor porque o primeiro não deu certo", lembrou. "Acho que ela passa a não acreditar mais no amor e com isso não consegue ser feliz. No final teve um acerto de contas entre ela e o Jacques que para mim foi uma das cenas mais importantes da trama."

Por sua vez, Juliana Alves interpretou a vilã Clotilde, que é secretária de Jacques Leclair, mas na verdade quer seduzi-lo. "A Clotilde chega no ateliê como uma figura pacata, inofensiva e aos poucos vai revelando a eficiência, ganhando a confiança do Jacques Leclair e mostrando como ela é importante naquele lugar", disse Alves.

"Ele vai se envolvendo e ela cada vez mais armando para tirá-lo da Jaqueline", lembrou. "O desenho da personagem até chegar na vilania, com um humor sempre presente, é muito interessante. Foi minha primeira antagonista, ela circulava por vários núcleos para armar as situações, um papel muito rico."

Outra trama que ganhou destaque na trama foi a do triângulo amoroso entre Marcela (Isis Valverde), Edgar (Caio Castro) e Renato (Guilherme Winter). Quando a moça engravida, Renato desconfia que ela está querendo dar um golpe da barriga. Magoada, ela se muda de Belo Horizonte para São Paulo, onde conhece Edgar.

"O Edgar tem uma vida estável e quando conhece a Marcela acontece uma virada e começam a surgir vários conflitos", contou Caio Castro. "É um papel que teve enorme importância na minha carreira, tive a oportunidade de fazer um mocinho numa novela das sete logo depois que comecei em 'Malhação'. E era um personagem alguns anos mais velho do que eu, então tive um trabalho intenso de caracterização e figurino, foi bem desafiador."

Por sua vez, Isis Valverde comemorou a possibilidade de rever a trama. "Esse momento em que estamos tendo mais reprises no ar está sendo um passeio muito gostoso pela minha carreira", contou ela, que também está no ar em "A Força do Querer".

"Estou adorando poder me reencontrar comigo em momentos tão diferentes", disse. "Marcela foi minha primeira personagem protagonista e ainda tive a oportunidade de interpretar uma jovem mineira como eu. Gravamos em Belo Horizonte e foi muito gostoso na época estar lá, em uma cidade onde vivi, para contar essa história. Acho que me deu sorte!"

Também estão no elenco, entre outros, nomes como Thaila Ayala, Fernanda Souza, Malu Mader, Humberto Carrão, Nicette Bruno, Marco Pigossi, Juliana Paiva, Christiane Torloni, Marco Ricca, Rafael Cardoso, Sophie Charlotte, Mônica Martelli, Marcos Frota, Armando Babaioff e Carolinie Figueiredo.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem