Tony Goes

Com tantos atores com Covid, até quando a Globo vai manter as gravações?

Emissora adotou rígidos protocolos de segurança, mas eles vêm se mostrando insuficientes

Da esq. para dir., Giovanna Antonelli, Andréia Horta, Marco Ricca e Marieta Severo
Da esq. para dir., Giovanna Antonelli, Andréia Horta, Marco Ricca e Marieta Severo - Montagem
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Erramos: esse conteúdo foi alterado

Giovanna Antonelli. Andréia Horta. Marieta Severo. Parece que todo dia a lista ganha mais um nome. Todos esses atores testaram positivo para a Covid-19. Marieta desenvolveu sintomas graves e foi internada. Giovanna e Andréia se recuperam em casa.

O que diferencia essas três de outros famosos que contraíram a doença, como Eduardo Galvão ou Nicette Bruno, é que elas estavam gravando novelas nos Estúdios Globo. Andréia e Marietta fazem parte do elenco de "Um Lugar ao Sol", que deve substituir "Amor de Mãe" em meados do ano que vem. Giovanna é uma das protagonistas de "Quanto Mais Vida Melhor", prevista para a faixa das 19h depois que terminar "Salve-se Quem Puder".

O ator Marco Ricca também contraiu a doença e precisou ser internado, mas, segundo a Globo, ainda não tinha começado a gravar suas cenas na novela "Um Lugar ao Sol".

A Globo foi a primeira emissora brasileira a reagir ao coronavírus, cancelando todas as gravações de dramaturgia e variedades assim que a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou a pandemia, em março passado. Só o jornalismo e o BBB 20 se mantiveram no ar com programas inéditos.

Aos poucos, bem aos poucos, os trabalhos foram sendo retomados. Os humorísticos começaram a ser gravados remotamente, com os atores em suas próprias casas. Competições como Mestre do Sabor e The Voice Brasil voltaram sem plateia e com muito distanciamento entre os participantes. Serginho Groisman e Pedro Bial passaram a receber seus convidados por videoconferência.

Nenhuma dessas atrações registrou maiores problemas. Mas as novelas eram uma questão muito mais delicada. Soluções bizarras foram testadas, como uma parede de plástico transparente separando os atores, ou beijos virtuais, gravados com os atores em sets diferentes e depois montados na pós-produção.

Além disso, o ritmo das gravações foi ralentado. "Amor de Mãe” levou dois meses para concluir os pouco mais de 20 capítulos que faltavam, um tempo duas vezes superior ao normal. Mesmo assim, Adriana Esteves, Jéssica Ellen e Vladimir Brichta testaram positivo e precisaram ser afastados –mas, provavelmente, contraíram o coronavírus fora dos Estúdios Globo.

"Salve-se Quem Puder" entrou no mesmo esquema, mas logo acusou uma baixa: Flávia Alessandra, uma das protagonistas da trama, caiu doente e precisou ser afastada.

É justo acusar a Globo de estar pondo em risco a saúde de seus funcionários? A emissora se mostrou bastante responsável ao longo de toda a pandemia, tanto nas medidas de segurança tomadas em suas instalações quanto na linha editorial de seus telejornais, que jamais negaram a gravidade da crise.

Mas a tão temida segunda onda já está aí. Os casos de Covid-19 vêm aumentando no hemisfério norte, por causa do relaxamento das regras durante o verão de lá. Aqui, depois de alguns meses de declínio, os números também voltaram a subir. Especialistas apontam que a exaustão com a quarentena está propiciando que o vírus circule com mais velocidade entre os jovens.

A Globo já está revendo seus protocolos. Os trabalhos de "Um Lugar ao Sol" agora se resumem a uma única "frente" (costumam ser várias, com diferentes equipes gravando ao mesmo tempo diferentes núcleos da novela): a trama do protagonista Cauã Reymond, que interpreta gêmeos. Só ele e seu dublê estão gravando.

Como todo espectador, eu também não aguento mais reprises, e estou louco para encarar uma novela inédita. Mas faço minhas as palavras da chanceler Angela Merkel, que fez nesta quarta-feira (9) um discurso histórico no parlamento da Alemanha: "Se a gente não diminuir os contatos e esse for o último Natal que passamos com nossos avós, a gente vai ter falhado. Não podemos deixar isso acontecer".

A vacina está chegando, pessoal. Aguentamos firmes até o momento, podemos aguentar mais um pouquinho. Se o preço da saúde incluir mais algumas reprises na TV aberta, até que está barato. E justamente a Globo, que teve um comportamento exemplar ao longo de todo 2020, não pode esmorecer agora.

*

Leia nota da Globo na íntegra:

Durante todos esses meses, a prioridade foi —e será sempre— a segurança de todos os profissionais envolvidos nos trabalhos. Desde março, com as indicações de isolamento, os trabalhos nos Estúdios Globo sofreram adaptações rápidas e importantes, apesar de nunca terem parado completamente. Programas como BBB e É de Casa continuaram ao vivo, respeitando um rígido protocolo e seguindo todos os cuidados determinantes para viabilizar que os programas continuassem no ar com segurança. Algumas semanas depois, o Encontro com Fatima Bernardes voltou a ser ao vivo também, mas sem plateia.

Naquele momento, mesmo sem uma data definida ainda para o reinício das gravações, especialmente das obras de dramaturgia, a Globo se adiantou e desenhou um Protocolo de Segurança para a retomada das atividades nos Estúdios Globo. Ele foi criado através da avaliação de protocolos globais, reunindo as nossas práticas às da indústria do audiovisual de vários países. Nossos criadores foram convocados a repensar a forma de escrever e de realizar para lidar com diferentes limitações, que, naturalmente, impactaram tanto a narrativa quanto os recursos de produção. Os talentos também foram envolvidos nessa troca para que os trabalhos fossem retomados com o máximo de segurança, transparência e compromisso de todos.

Desde lá, uma comissão com diferentes categorias de profissionais —de saúde, de produção e de criação— se reúne periodicamente para rever, adaptar, avaliar e tomar as decisões sobre o protocolo, suas necessidades de adaptação e os trabalhos nos Estúdios. Nesse momento, elenco e equipe pertencentes ao grupo de risco foram, por enquanto, dispensados dos trabalhos e seguimos acompanhando os desdobramentos e impactos do avanço da Covid-19 com responsabilidade, e adotando as medidas de prevenção necessárias, pois nossa maior preocupação nunca deixou de ser a segurança das equipes.

ERRAMOS: O conteúdo desta página foi alterado para refletir o abaixo

O ator Marco Ricca ainda não tinha começado a gravar suas cenas na novela "Um Lugar ao Sol" quando contraiu Covid-19. O texto já foi corrigido.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem