Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu jornalismo

GloboNews volta a liderar a TV paga, ultrapassando o Viva

Chuvas em Petrópolis e guerra na Ucrânia aumentam interesse do público

cachorro pitoco em petropolis
Cachorro é encontrado em Petrópolis - Reprodução/GloboNews
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Campinas

O noticiário quente sobre a tragédia das chuvas em Petrópolis e a cobertura da guerra na Ucrânia levaram a GloboNews de volta ao topo do ranking da TV paga, que vinha sendo ocupado pelo Viva, líder do segmento na média total do ano passado e de parte deste ano.

O canal havia ocupado este posto entre março e julho de 2020, no início da pandemia, quando o interesse do público por informações era vital para encarar o vírus. Foi também o período de maior respeito ao confinamento e o número de TVs ligadas também estava acima do normal.

Agora, a GloboNews fechou o mês de fevereiro com liderança no Painel Nacional de Televisão (PNT) e na Grande São Paulo, atingindo audiência 34% maior que a soma dos demais canais de notícias (CNN Brasil, Band News, Jovem Pan News e Record News no ranking da TV por assinatura).

No diagnóstico do canal, o crescimento se deve ao aumento de 25% nas horas de transmissão ao vivo, com um noticiário aquecido no Brasil e no exterior.

Nas contas da GloboNews, mais de 6,6 milhões de pessoas passaram pelo canal entre 24 e 27 de fevereiro —período em que a atenção do público com a TV costuma se reduzir em função do feriado de Carnaval.

Entre o público AB1, a GloboNews só fica atrás dos canais abertos Globo e Record, ultrapassando todos os outros.

Segundo a Kantar Ibope, instituto que mensura a audiência de TV no Brasil, cada ponto equivale neste ano a 205.755 pessoas na Grande São Paulo e a 713.821 pessoas nas 15 praças aferidas no PNT.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem