Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu Rússia

Guerra na Ucrânia leva CNN Brasil a bater recordes de audiência

Canal chegou a superar GloboNews em São Paulo

Imagem da CNN Brasil na cobertura da guerra na Ucrânia
Imagem da CNN Brasil na cobertura da guerra na Ucrânia - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

A três semanas de completar dois anos no ar, a CNN Brasil assiste, por ocasião da guerra na Ucrânia, à sua melhor oportunidade de mostrar vantagem sobre os canais brasileiros de notícias, em especial sobre a GloboNews, líder com folga no segmento.

Com correspondente próprio (Mathias Brotero) em Kiev até sexta (25), e a participação das correspondentes internacionais Flávia Duarte e Denise Odorissi em Londres, e Heloisa Villela em Nova York, o canal soma esforços próprios ao trabalho e aos créditos da CNN em todo o mundo, o que sempre ajuda a abrir mais portas que aos demais.

Com isso, o canal chegou a vencer a GloboNews em momentos pontuais desta cobertura. A vitória ainda é restrita à Grande São Paulo, mas trata-se da região com maior número de telespectadores e de maior consumo do país --portanto, a mais visada pelo mercado publicitário.

Na sexta-feira (24), o canal obteve médias expressivas para a TV paga, sempre acima de 1 ponto na região (205.755 indivíduos), segundo a Kantar Ibope Media.

Entre as 6 e as 12h, a CNN obteve 0,93 ponto de média na Grande São Paulo. Das 12h às 18h, ficou acima de 1 ponto, com 1,04 na região. O patamar subiu um pouco mais à noite, das 18h à 0h, com 1,06. A média/dia, termo que compreende a faixa das 7h à 0h, ficou em 1,04 ponto.

A CNN Brasil já obteve êxitos como este em outras ocasiões na Grande São Paulo, mas todos foram pontuais, sem afetar com relevância a média de audiência de um dia todo.

Às 16h10 do mesmo dia 24, quando obteve o pico do dia, com 2,48 pontos, placar excepcional para os parâmetros da TV por assinatura, a CNN Brasil chegou a ultrapassar a GloboNews em São Paulo em 58% da plateia de sua principal concorrente. Naquele momento, o canal da família Marinho somava 1,57 ponto, enquanto a BandeNews tinha 0,15 e a Jovem Pan News, 0,18.

Convém reparar que audiência nem sempre é sinônimo de competência. A Pan, que chegou a exibir imagens de um game como se fossem de bombardeios russos na Ucrânia, ultrapassou, pelo menos naquele minuto, a BandNews, que assim como a CNN Brasil, também tinha correspondente em Kiev, na figura de Yan Boechat.

A cobertura na Ucrânia bateu recordes no site da CNN Brasil, alcançando o triplo do recorde anterior. Foram 17 milhões de visualizações de páginas e 5 milhões de usuários no site em um único dia. O tempo de permanência no site dobrou em relação à média de janeiro e os usuários viram, em média, três páginas a cada acesso ao site.

A audiência também superou todas as marcas anteriores no canal da CNN Brasil no Youtube, com 14 milhões de visualizações de vídeos.

Ao todo, foram 24 milhões de vídeo views no dia em todas as plataformas digitais;
O conteúdo da CNN foi visto 55 milhões vezes e recebeu 1,5 milhão de interações em redes sociais (Facebook, Twitter e Instagram).

Só no Instagram, foram 685 mil visitas na sexta (24). No Twitter, o engajamento subiu 6 vezes no perfil da CNN Brasi.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem