Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu jornalismo

Série de Miguel Falabella, 'Eu, a Avó e a Boi', chega à TV aberta

Ex-Globo, dramaturgo está prestes a lançar série musical na Disney

Arlete Salles, Vera Hotz e Otávio Augusto
Turandot (Arlete Salles) distribui santinhos. Em cena: Yolanda (Vera Holtz) e Orlando (Otavio Augusto). - Estevam Avellar/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Criada para o GloboPlay, a série "Eu, a Avó e a Boi", de Miguel Falabella, ganha a TV aberta pela Globo a partir desta segunda (22), mas em horário quase tão restrito quanto o acesso ao streaming.

Com Vera Holtz e Arlete Salles nos papéis de duas vizinhas que se odeiam, além de Otávio Augusto, o título vai ao ar após o "Conversa com Bial", alta madrugada.

A trama traz uma história de inimizade de mais de 60 anos. Uma guerra declarada entre duas vizinhas capazes de tudo para prejudicar a vida uma da outra. De um lado, Turandot (Arlete Salles); do outro, Yolanda (Vera Holtz), a "Boi" – apelido dado pela primeira, ao concluir que "vaca" está fora de moda.

Em meio a esse embate, o neto em comum, Roblou (Daniel Rangel), tenta sobreviver ao ambiente hostil onde foi criado e se agarra à única oportunidade que encontra em seu caminho: Demimur (Valentina Bulc), menina cheia de sonhos com quem descobre as alegrias e as dores do amor. É pelo seu ponto de vista, um tanto fragilizado, que o público acompanha as constantes desavenças entre as duas senhoras.

A produção foi a última criação de Falabella como autor na Globo, empresa com a qual encerrou contrato há mais de um ano, após quatro décadas de contrato exclusivo.

Agora, Falabella está prestes a lançar sua primeira série fora da Globo, destinada ao streaming da Disney. "O Coro" vai contar a história de jovens talentos que buscam um lugar no teatro musical.

A BOA DO DIA

Maju Coutinho e Alex Escobar estreiam no Show da Vida, na vaga de Tadeu Schmidt
Fantástico - Globo, às 20h30

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem