Celebridades

Criadora de 'I May Destroy You' dedica Bafta a coordenadora de intimidade

'Obrigada por sua existência', disse Michaela Coel

Cena da série 'I May Destroy You', série criada, dirigida e protagonizada por Michaela Coel
Cena da série 'I May Destroy You', série criada, dirigida e protagonizada por Michaela Coel - Divulgação
São Paulo

A criadora e protagonista da série "I May Destroy You" (HBO, 2020), Michaela Coel, 33, recebeu o prêmio Bafta, na categoria de melhor atriz de TV e melhor minissérie, neste domingo (6), e dedicou um dos troféus para a coordenadora de intimidade da série, Ita O'Brien.

Com a crescente no número de denúncias de assédio com o movimento #MeToo, que luta contra assédio e agressão sexual, a presença de profissionais como O'Brien se tornou cada vez mais comum nos sets de gravações para cenas de nudez e sexo.

A função destes profissionais é cuidar para que não haja constrangimentos ou abusos durante as filmagens. Ao subir no palco pela segunda vez, Coel destacou a importância dos coordenadores de intimidade.

"Quero dedicar este prêmio a coordenadora de intimidade Ita O’Brien. Obrigada por sua existência na nossa indústria, por tornar o espaço seguro físico, emocional e profissionalmente para que a gente faça um trabalho sobre exploração, perda de respeito e abuso de poder sem ser explorada e abusada no processo", pontuou.

"Eu sei como é filmar sem um coordenador de intimidade – a bagunça e a vergonha para a equipe e devastação interna para a atriz. A sua direção foi essencial para a minha série, e acredito que seja essencial para toda produtora que queira trabalhar com temas de consentimento."

A série trata, ao longo dos 12 episódios, sobre o consentimento sexual, tomando como ponto de partida o abuso sofrido pela personagem de Coel, Arabella. A trama é baseada na experiência pessoal da criadora e protagonista.

"[O reconhecimento] é incrível. Realmente me ajudou a superar algumas coisas problemáticas. Isso me ajudou a ser capaz de fazer um show, criar oportunidades e ver talentos se unindo. Meio que substituiu lembranças ruins por outras muito boas", disse a atriz em entrevista a Variety.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem