Renato Kramer

Nos bastidores do 'Persona em Foco' com Aracy Balabanian

Um convite amável de Atílio Bari, apresentador do "Persona em Foco" (Cultura), me proporcionou um encontro memorável nesta terça-feira (12) com uma das maiores atrizes brasileiras: Aracy Balabanian.

A atriz chegou na hora marcada, acompanhada de sua secretária, cheia de simpatia e esbanjando carisma.

"O teatro é um ritual, e para qualquer que seja o evento ou apresentação no palco temos que estar preparados, cientes do que vamos fazer e, principalmente, da responsabilidade que temos nas mãos", declarou a atriz durante a entrevista.

O "Persona Em Foco" atualmente está reprisando alguns nomes da primeira temporada, sempre às terças-feiras, 23h30, mas já está gravando com as personalidades da próxima temporada que deverá entrar no ar em meados de junho próximo, a princípio em mesmo dia e horário.

E a entrevista aconteceu como uma deliciosa conversa em que Balabanian teve a oportunidade de contar toda a sua trajetória com requintes de detalhes, alguns muito divertidos, outros um tanto mais densos, mas a maioria desconhecida do grande público.

Aracy Balabanian
Aracy Balabanian - Mastrangelo Reino/Folhapress

A também atriz e produtora teatral Elvira Gentil e eu conduzimos o bate papo, ambos egressos da EAD (Escola de Arte Dramática - USP) assim como a própria Aracy.

De repente estávamos numa espécie de reunião de ex-alunos, comentando sobre quem foi aluno de quem, sobre a importância da EAD para a formação de atores até hoje e tudo graças ao grande empenho do saudoso Dr. Alfredo Mesquita (1907-1986).

Aracy contou que, para contornar o desgosto que causou para a família, especialmente para o seu pai, pelo fato de querer ser atriz, entrou na Faculdade de Sociologia, ao mesmo tempo que na EAD. Mas não chegou a terminar.

O teatro foi falando mais forte em sua vida, mas o que a redimiu verdadeiramente com seu pais foi o sucesso na televisão.

Depois de sua estreia em "Antígona" (Sófocles) num teleteatro da extinta TV Tupi (1965), a atriz passou a receber mais convites até que estourou para o Brasil inteiro protagonizando a novela "Antônio Maria" (Geraldo Vietri - 1968), ao lado de um dos mais conceituados atores brasileiros de todos os tempos: Sérgio Cardoso.

"Como o meu pai admirava muito o Sérgio Cardoso, quando soube que eu ia trabalhar ao lado dele, de igual para igual, aí ele mudou da água pro vinho: de uma hora para outra virou meu maior fã! Se exibia para todo o mundo que aquela Heloísa, mocinha da novela, era filha dele, e até distribuía fotos minhas autografadas!", lembra Aracy comovida.

"Foi muito importante para mim ser aceita por meu pai que logo depois veio a falecer".

Claro que precisei confessar à atriz que "Antônio Maria" foi a primeira novela que eu, com meus 13 anos de idade, acompanhei inteira.

E fiz questão de levar em mãos para mostrar-lhe o álbum da trilha sonora da novela em vinil que guardo até hoje, apontando na capa do disco com minha letrinha de adolescente o "tema de Heloísa": On N'Oublie Jamais (André Popp).

Mas isso foi só o começo de uma longa e deliciosa conversa com a doce Heloísa ("Antônio Maria" – Tupi, 1968), a meiga Bianca ("Nino, O Italianinho" – Tupi, 1969), a poderosa Filomena ("A Próxima Vítima" - Globo, 1995) e a impagável Dona Armênia ("Rainha da Sucata" – Globo, 1990) entre tantas personagens envolventes que Balabanian nos presenteou em sua brilhante carreira.

Não foi à toa que colegas como Beatriz Segall, Tony Ramos, Luiz Gustavo, Arlete Salles, Nicette Bruno e Juca de Oliveira, entre outros, fizeram questão de comparecer em vídeo com seus depoimentos elogiosos à grande Aracy Balabanian.

A nova temporada de "Persona Em Foco" está prevista para meados de junho próximo. É a Cultura resistindo firme e forte, mantendo a excelência.

Renato Kramer

Natural de Porto Alegre, Renato Kramer formou-se em Estudos Sociais pela PUC/RS. Começou a fazer teatro ainda no sul. Em São Paulo, formou-se como ator na Escola de Arte Dramática (USP). Escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos teatrais. Já assinou a coluna "Antena", na "Contigo!", e fez críticas teatrais para o "Jornal da Tarde" e para a rádio Eldorado AM. Na Folha, colaborou com a "Ilustrada" antes de se tornar colunista do site "F5"

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias