Televisão

Marcelinho Carioca é o terceiro desmascarado no The Masked Singer

Ex-jogador revelou que fez aula de canto

Marcelinho Carioca, ex-jogador do Corinthians
Marcelinho Carioca, ex-jogador do Corinthians - Instagram/marcelinhocariocaofici
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O ex-jogador de futebol Marcelinho Carioca, 49, foi o terceiro eliminado do reality musical The Masked Singer (TV Globo). Fantasiado de Coqueiro, encantou a todos cantando o pagode “Me Apaixonei pela Pessoa Errada”, do Exaltasamba.

Os jurados Taís Araujo, 42 e Rodrigo Lombardi, 44, a cantora Simone Mendes, 37, o humorista Eduardo Sterblich, 34, e Mariana Ximenez não conseguiram adivinhar quem era o mascarado.

Emocionado, Marcelinho lembrou sua história de superação e disse que se um filho de gari venceu no esporte e na educação qualquer pessoa pode chegar lá. "Eu nunca cantei na minha vida. Não passava uma agulha. Foi um negócio extraordinário na minha vida. Eu fiz aula de canto", disse.

Nas redes sociais, os internautas disseram que nos anos 90 o ex-jogador era um péssimo cantor de um grupo de pagode ruim. "Não vi o programa, mas botei na hora que o coqueiro se revelava o Marcelinho Carioca, que chorou e tudo ao dizer que nunca cantou. Mas gente, ele era 'cantor' (péssimo) de um grupo de pagode (ruim) nos anos 90 (acho). Faziam até dancinha coreografada e tudo", escreveu uma internauta.

No segundo episódio, o desmascarado foi a jornalista Renata Ceribelli, que estava fantasiada de brigadeiro e cantou “Chocolate”, de Tim Maia. “Eu estou me divertindo até agora. Uma experiência incrível. Nunca tinha usado a minha voz para cantar. Eu agradeço, gente! Amei, amei!", disse rindo.

Na estreia do reality musical, o cantor Sidney Magal foi o desmascarado da noite. Ele estava fantasiado de hot dog e cantou “Sai da Minha Aba”, de Alexandre Pires. O cantor falou emocionado que sua participação no reality foi uma homenagem à neta Madalena.

“Para mim é muito importante, foi o motivo maior da minha entrada no programa. Eu sou avô pela primeira vez de uma criança de 1 ano e 5 meses, que é a minha neta Madalena, e eu queria que essa imagem ficasse para sempre para ela”.

O programa surgiu na Coreia do Sul e já teve adaptações em mais de 40 países, dentre eles Inglaterra, Estados Unidos, México e Alemanha. ​

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem