Televisão

Alice Wegmann relembra assédio moral quando tinha 8 anos: 'Sua incompetente'

Atriz diz que experiência na ginástica a ajudou no papel em 'A Vida da Gente'

Alice Wegmann como Sofia em 'A Vida da Gente' - Matheus Cabral/Globo
São Paulo

Alice Wegman, 25, tinha apenas 15 anos quando começou a gravar a novela "A Vida da Gente", que começou a ser reprisada na segunda-feira (1º) pela Globo na faixa das 18h. Porém, já carregava algumas experiências que a ajudaram a compor a personagem Sofia.

Na trama, a garota é filha da treinadora Vitória (Gisele Fróes), que exige muito dela como tenista. A experiência fez a atriz recordar o período em que foi atleta de ginástica, quando treinou com nomes como Daniele Hypolito e Jade Magalhães. Ela chegou a disputar o Campeonato Brasileiro de Ginástica Artística pelo Flamengo.

"Naquela época existia muito assédio moral e sexual", lembrou em evento virtual com a imprensa para o relançamento da novela. "Sofri muito assédio moral na vida. Aos 8 anos de idade, tinha técnico gritando: 'Sua incompetente'."

"Eu não tinha maturidade para ver o que era na época", afirmou. "Hoje tenho outro entendimento."

Wegmann lembra ainda que ficou muito nervosa quando viu o roteiro da primeira cena em que precisava chorar. Era uma sequência em que a mãe da personagem dela a criticava por não ter jogado tão bem quanto ela gostaria.

"Eu pensava: 'Como vou fazer isso? Não sei chorar'", revelou. "Quando a personagem da Gisele coemçou a falar aquelas coisas absurdas, veio, as lágrimas começaram a cair. Eu não estava entendendo nada."

A atriz disse que tem um carinho especial pela trama. Apesar de já ter feito uma participação anterior em "Malhação" (na temporada 18, que foi ao ar entre 2010 e 2011), essa foi a primeira novela. "Foi onde senti a minha vida começar na profissão", admitiu.

Além disso, teve a certeza de que queria ser atriz ao ver um ensaio entre Marjorie Estiano, que vive a personagem Manu, e Nicette Bruno, que interpreta Iná. "Eu estava dentro do camarim, tinha um longo tempo de espera, e as duas estavam batendo texto", lembrou.

"Quando entraram no estúdio, entrei junto e fiquei assistindo", disse. "Me lembro do momento exato que pensei: 'É isso que quero fazer para o resto da vida'."

Mesmo com pouca experiência na época, ela diz que pretende reassistir às próprias cenas com carinho. Ela citou a colega Ana Beatriz Nogueira, que dá vida a Eva na trama, para falar sobre como é rever as próprias performances: "Pensar que eu melhoro com o passar dos anos faz o futuro parecer mais simpático (risos)".

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem