Televisão

'A Vida da Gente': Confira quem é quem na novela das 18h da Globo

Fernanda Vasconcellos, Marjorie Estiano e Rafael Cardoso encabeçam o elenco

Fernanda Vasconcellos, Nicette Bruno e Marjorie Estiano em 'A Vida da Gente' - Renato Rocha Miranda/TVGlobo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

"A Vida da Gente", novela de Lícia Manzo exibida originalmente entre 2011 e 2012, retorna à Globo a partir de 1º de março. O folhetim será reexibido em versão especial enquanto a próxima novela inédita na faixa das 18h ("Nos Tempos do Imperador") não fica pronta —ela deveria ter estreado em março de 2020, mas foi adiada por causa da pandemia.

Na trama, a tenista em ascenção Ana (Fernanda Vasconcellos) se apaixona pelo irmão de criação Rodrigo (Rafael Cardoso), de quem acaba engravidando. A mãe dela, Eva (Ana Beatriz Nogueira), a leva para fora do país para esconder o fato. Meses depois, elas voltam ao país e apresentam a menina Júlia como filha de Eva.

Porém, um acidente grave acaba mudando tudo. Ana fica em coma e a irmã dela, Manu (Marjorie Estiano), é quem passa a cuidar da menina Júlia (Jesuela Moro). Com a convivência, ela e Rodrigo acabam se envolvendo. Seis anos depois, quando Ana acorda do coma, ela precisa lidar com as mudanças que ocorreram enquanto ela ficou inconsciente.

Com direção de núcleo e geral de Jayme Monjardim, e direção geral de Fabrício Mamberti, a novela tem também no elenco Paulo Betti, Regiane Alves, Thiago Lacerda, Gisele Fróes, Nicette Bruno, Stênio Garcia, Neusa Borges, Sthefany Brito, Alice Wegmann, Leonardo Medeiros e Ângelo Antônio, entre outros.

CONFIRA QUEM É QUEM NA NOVELA

Ana Fonseca (Fernanda Vasconcellos) – Filha de Eva. Enteada de Jonas. "Uma menina de ouro", desde sempre comprometeu-se com a irmã deficiente, meio rejeitada pela mãe. Linda, foi precoce nos esportes. Disciplinada, hoje tem uma carreira promissora como tenista, mas, modesta e simples, não se deslumbra com a própria fama. Foi criada com esmero por Eva, que a exibe como um troféu, gerenciando sua vida e carreira. Pressionada pela expectativa materna, questiona-se ainda mais com o nascimento de Júlia: terá sido o tênis, afinal, escolha sua? Assim, no turbilhão emocional de sua vida, Ana passa a perder seguidamente nas quadras. Contrariada, a rígida treinadora Vitória cobra-lhe desempenho, o que a torna mais vacilante e ansiosa. Porém, corajosa, Ana decide assumir a filha Júlia e tomar as rédeas de seu destino, quando, inesperadamente, sofre o grave acidente que quase lhe custa a vida.

Rodrigo Macedo (Rafael Cardoso) - Filho de Jonas, perdeu a mãe logo cedo e cresceu sozinho e tímido, compensando nos livros a falta de orientação sobre a vida. O pai casou-se com Eva, madrasta não propriamente carinhosa, mas que lhe trouxe um grande benefício: a filha Ana. Admirando-se mutuamente, os dois jovens logo se tornaram inseparáveis. Com o passar dos anos e a efervescência dos hormônios, porém, têm de se distanciar. Num passeio ecológico, entretanto, baixam as defesas e os dois se beijam, apaixonados. Desse encontro nasce Júlia.

Manuela Fonseca (Marjorie Estiano) – Filha de Eva e irmã mais velha de Ana. Rejeitada pela mãe, Manu cresceu à sombra da irmã talentosa e "perfeita", sua única amiga e confidente. Tímida, gauche e sensível, tornou-se invisível em casa e na escola, mas sente-se amparada por Maria, a fiel empregada da família, que sempre estimulou seu talento para a culinária. Após o acidente que deixa a irmã em coma, assume a responsabilidade por Júlia e, tempos depois, uma relação com Rodrigo.

Lúcio (Thiago Lacerda) – Médico e futuro marido de Ana. É um profissional dedicado, ético e íntegro. Atende os clientes com tempo, calma e atenção. Constrói vínculos com os pacientes e acredita que a afetividade é indispensável em qualquer processo de cura. Perdeu a esposa para um câncer incurável, e amarga a culpa de não a salvar. Estéril, não pôde realizar o sonho de ter filhos em seu casamento e é, por escolha e temperamento, um solitário (motivo do desgosto de médicas e funcionárias do hospital, inconformadas em ver sozinho um homem tão atraente). Mas a paixão por Ana e o amor a Júlia lhe descortinam uma nova vida. Generoso e abnegado, coordena uma ONG de atendimento a crianças comdificuldades motoras.

Eva Fonseca (Ana Beatriz Nogueira) – Mãe de Ana e Manu. Filha de Iná. Ex-esposa de Jonas. Ardilosa e manipuladora, vive assombrada pela pobreza e humilhação do passado. Ainda menina, prometeu a si própria jamais precisar enfrentar aquilo novamente. Defende abertamente que "os fins justificam os meios" e assim encobre seu caráter duvidoso. Ao descobrir que Ana era um prodígio no tênis, um tesouro capaz de reerguê-la socialmente, nem mesmo o casamento com Jonas a faz perder de vista a carreira e o sucesso da filha. Por isso, fortemente abalada pelo coma de Ana, visitará a menina, dia após dia, durante quatro anos. Com o "despertar" da filha, voltará a mostrar sua face controladora.

Jonas Macedo (Paulo Betti) – Pai de Rodrigo e Nanda. Ex-marido de Eva. Acha que o dinheiro resolve tudo, e assim procura compensar sua ausência na vida dos filhos. Ao perceber a aptidão de Rodrigo para os estudos, se empenha em fazer dele seu sucessor na empresa. No início da trama, troca Eva –então já quase cinquentona– por Cris do mesmo modo que costuma trocar de carros todo ano.

Júlia (Jesuela Moro) – Inicialmente suposta irmã de Ana e Manu, e filha de Eva. Ao descobrir que Júlia é sua filha, Rodrigo passa a criá-la com Manuela. Doce e amorosa, Júlia revela forte temperamento quando Ana desperta e surge como sua verdadeira "mãe". Revolta-se abertamente em luta pela permanência de Manuela ao lado dela e do pai.

Cris (Regiane Alves) – Ex-personal trainer e agora Sra. Jonas Macedo. Alpinista social, Cris passa rapidamente de funcionária a patroa na mansão dos Macedo. Tendo vivido sempre na dureza, após o casamento vira uma consumista furiosa, para desagrado de Nanda, filha mais velha de Jonas.

Nanda (Maria Eduarda) – Irmã mais velha de Rodrigo. Filha de Jonas. Rebelde e sem rumo, Nanda também foi criada praticamente sozinha. Acostumou-se a suprir a ausência do pai com a gorda mesada que recebia. Embora não se desse bem com Eva –sua madrasta por anos– chega a sentir falta da "falecida" depois do casamento de seu pai com Cris. Na segunda fase da novela, envolve-se com Lui, músico da noite, bom sujeito sem tostão, mas com um filho, Francisco, de 10 anos, que virou um mini-adulto para compensar a imaturidade ameaçadora do pai.

Lui (Marat Descartes) – Músico, financeiramente instável, algo caótico, costuma acompanhar cantores da noite em bares ou restaurantes. Vez ou outra, a encomenda de um jingle lhe dá folga no final do mês. Desencanado e alto astral, encontra em Nanda uma companheira igualmente imatura, pouco responsável ou afeita a convenções. Apesar de afetuoso com Francisco, não possui a mais remota ideia das reais necessidades de uma criança.

Francisco (Victor Navega Motta) – Inteligente, precoce, tímido e reservado. Embora não seja um menino problemático, decididamente não se comporta como criança. Contrasta com o pai para compensar faltas e excessos. Ainda assim é amoroso, mas não se permite externar sentimentos.

Lourenço (Leonardo Medeiros) – Irmão de Jonas. Tio de Rodrigo e Nanda. Casado com Celina. Inteligente e sensível, vive precariamente do salário de professor e é um escritor frustrado, que não conseguiu levar sua carreira literária adiante após o primeiro livro. Ama a esposa, mas, ano após ano, recusa-se a dar-lhe um filho, pois sabe que uma criança tolheria ainda mais sua liberdade. Assim, protela indefinidamente a paternidade, para desencanto de Celina, cujo maior sonho é tornar-se mãe. Quando ele aceita o dinheiro de Jonas pela "doação" de sêmen, seu casamento explode.

Celina (Leona Cavalli) – Esposa de Lourenço, pediatra na UTI neonatal do hospital em que Lúcio trabalha. Amiga de Dora. Prática e inteligente, estrutura a vida caótica de Lourenço (que desaba após ser abandonado por ela). Louca para ser mãe, percorre a saga da mulher que, perto dos 40, busca um parceiro que lhe dê um filho.

Tiago (Caique Crescente) – Filho de Cris e Jonas. Carente, inseguro, vive entregue aos cuidados de sua babá, Lorena. De banho tomado e cheiroso, é levado para um "beijinho de boa noite na mamãe", em geral de saída para um programa noturno. Instável, tímido, manhoso, começa a apresentar problemas emocionais.

Lorena (Júlia Almeida) – Neta de Laudelino. Esforçada, honesta, bom coração. Formada em enfermagem, procura colocação em sua área. Torna-se uma boa amiga de Manu quando esta chega à casa de Iná com Júlia ainda bebê. Conhece Matias –filho de Maria e jardineiro dos Macedo– na abertura do Sabores da Juju, de Manu e Maria, com quem inicia um namoro. Ele a indica como enfermeira de Tiago. Empregada na mansão, Lorena assume a referência materna do menino, já que Cris e Jonas mal têm tempo ou paciência para tanto. Comovida com o amor e total dependência de Tiago por ela, Lorena mantém-se no emprego.

Vitória (Gisele Fróes) – Treinadora de Ana. Rígida e obstinada, Vitória mantém uma escola de tênis num clube elegante. Arrogante e franca, é famosa pelos petardos que profere contra equipe e alunos. Casada há 10 anos com Marcos, mãe de Sofia e Bárbara, vive a inversão moderna da mulher que trabalha fora enquanto o marido se ocupa da casa e das crianças. Frágil e desajustado, Marcos é o parceiro perfeito para suportar seu temperamento fálico, controlador e autoritário. Perde Marcos para uma mulher comum, sem fama, dinheiro ou talento, e revida atazanando a vida do ex-marido, sem pudores em usar os filhos.

Marcos (Ângelo Antônio) – Marido de Vitória. Pai de Sofia e Bárbara. Partidário do menor esforço, embora graduado em Direito, acomodou-se à confortável rotina doméstica criada pela mulher. Faz com que seu desemprego permanente pareça uma opção, um desejo irrefreável de acompanhar de perto a infância de seus filhos. Com o tempo, porém, o crescimento profissional de Vitória cavou um abismo entre o casal. O dia inteiro enfurnada no trabalho, a esposa monitora-o e às crianças pelo celular, o que faz Marcos sentir-se um empregado, ou mesmo um outro filho de Vitória. Incomodado, passa a ver-se como mero coadjuvante em sua própria vida. Assim, encontra em Dora, mulher comum –mãe de uma colega de sua filha, devotada a casa e aos filhos–, alguém que o compreende e admira.

Alice (Sthefany Brito) Filha biológica de Vitória, criada por Suzana e Cícero. Grande amiga de Ana. Alegre e otimista, Alice cresceu sabendo que foi adotada. Criada com amor e esmero por Suzana e Cícero, é um exemplo de adoção bem sucedida, e hoje retribui aos pais o carinho e atenção que recebeu. Ainda assim, com a entrada na adolescência, Alice sente-se inquieta, querendo respostas para perguntas complicadas: Será que meu pai e mãe biológicos não quiseram ou não puderam me criar? Será que estão vivos e bem? Será que às vezes pensam em mim? Será que, entrando em contato com eles, não serei capaz de compreender melhor minha própria história? Temendo aborrecer ou preocupar seus pais de criação, Alice sairá secretamente em busca de sua mãe biológica, a despótica Vitória, inscrevendo-se na escola de tênis mantida por ela. Tempos depois, após revelada a verdade, decepcionada com o comportamento da ‘mãe’, Alice lhe exige o nome do pai biológico. E parte em busca de Renato, um ex-alcoólatra recuperado que estabelece uma forte ligação com a menina.

Sofia (Alice Wegmann) – Filha de Vitória e Marcos. Auto-exigente e perfeccionista, reage irritada ao tirar nota menor que nove, ou perder em algum jogo infantil. Identifica-se com a mãe vencedora e, no fundo, despreza a figura "anulada" do pai. Tenta encarnar a filha irretocável e perfeita.

Bárbara (Pietra Pan) – Filha de Vitória e Marcos. Irmã de Sofia. Ao contrário da irmã, herdou o temperamento "relax" do pai, e é praticamente incapaz de se aborrecer por qualquer razão.

Dora (Mallu Gali) – Íntegra e batalhadora, cria a filha com o suor de seu trabalho na segunda fase da novela, já separada do marido. Conhece Marcos na primeira fase e encanta-se com aquele pai tão participativo na criação das crianças. Assistente Social, trabalha no mesmo hospital que Lúcio e Celina.

Olívia (Anna Rita Cerqueira) Filha de Dora. Criada praticamente sem pai, afeiçoa-se a Marcos.

Renato (Luiz Carlos Vasconcellos) – Conhece Vitória na faculdade e, do rápido namoro que eles têm, nasce Alice, entregue em seguida para adoção. Renato mal registra a gravidez da ex-namorada e o consequente nascimento da filha. Anos mais tarde, porém, arrepende-se profundamente. Ex-alcóolatra, há cinco anos recuperado, luta para se reinserir socialmente e conseguir trabalho. Ao conhecê-lo –doce, amoroso e carismático– Alice se comove com a história do pai e decide ajudá-lo na reabilitação.

Suzana (Daniela Escobar) Mãe de criação de Alice. Sabendo-se estéril, optou pela adoção ainda nos primeiros anos de casamento. Com o marido bem estabelecido, resolveu deixar o emprego e dedicar-se exclusivamente à maternidade. Dona de casa impecável, esposa exemplar e mãe extremada.

Cícero (Marcelo Airoldi) – Pai adotivo de Alice. Provedor, bem-sucedido, responsável, é dono de uma concessionária de automóveis (onde Alice tenta, a todo custo, colocar Renato). Apaixonado pela filha, Cícero sofre ao perceber, algo enciumado, a necessidade de convívio da menina com o pai biológico.

Iná (Nicette Bruno) – Avó de Ana e Manu. Mãe de Eva. Positiva e solar, Iná é uma mulher de bem com a vida. Há mais de uma década mantém um romance com Laudelino, sem jamais pensar em casamento. Tem sabedora inata e forte intuição: costuma fazer previsões com a leitura da sorte no baralho, mas apenas para a família e um ou outro amigo mais próximo. Na busca da sobrevivência, decidiu abrir um salão de danças para pessoas da terceira idade ("Afinal a vida é para ser celebrada!"), de onde obtém um lucro modesto, mas que lhe permite viver com conforto, sem luxos.

Laudelino (Stênio Garcia) – Namorado de Iná. Marceneiro, íntegro, trabalhador, é louco por ela. Romântico, faz o gênero "amante à moda antiga". Muito pobre na infância, conseguiu prosperar à custa do próprio trabalho. No entanto, a lembrança da miséria do passado, hoje, de certo modo o impede de desfrutar do que possui. É o popular pão duro, mão de vaca etc. Porém, como os opostos se atraem, encantou-se justamente por Iná: mão aberta, desprendida. As incontáveis diferenças e contrastes entre Iná e Laudelino tornam o casal improvável, mas, ainda assim, extremamente apaixonado e encantador. Vive com a neta, Lorena.

Maria (Neusa Borges) – Empregada de Eva. Mãe de Matias. Mulher de grande coração. Profissional de primeira, acompanhou o crescimento de Ana e Manu na casa de Eva, mantendo-se fiel ao emprego por apego às meninas. Criou sozinha o filho, Matias, sempre proporcionando o melhor ao garoto. Mestre na culinária, após deixar a casa de Eva propõe a Manu (desde criança sua pupila na cozinha) abrirem um bufê para atender a festas e eventos.

Matias (Marcelo Mello Jr.) Filho de Maria. Empregado da mansão dos Macedo. Trabalhador, esforçado, banca com o próprio salário a faculdade de comunicação. Foi criado com tal amor por Maria que, mesmo adulto, mantém-se ingênuo e menino, numa certa medida incapaz de perceber a crueldade do mundo.

Cléber (Tadeu Di Pietro) Advogado e "personal puxa-saco" de Jonas, que mantém com ele uma relação no estilo "o médico e o monstro". Num bom dia, Jonas deixa aflorar sua porção "médico" e recebe Cléber como a um amigo, dividindo com ele seus segredos e aflições; mas, quando algo o desagrada, virado em "monstro", Jonas não hesita em descarregar nele sua irritação e mau humor. É sempre encarregado das tarefas desagradáveis, como a de dar à explosiva Eva a notícia de que quase nada do patrimônio de Jonas lhe caberá, na separação.

Dona Moema (Claudia Melo) – Cuida do marido acamado e, por isso, sabe tudo sobre remédios. Com o seu jeito "medicamentoso", conquista o amor do hipocondríaco Wilson, que torce para que ela finalmente fique viúva para fazer-lhe a corte.

Seu Wilson (Luiz Serra) – Neurastênico, sofre diversos tipos de TOC. Trabalha na marcenaria de Laudelino e é apaixonado por Moema, de quem espera a viuvez para poder, enfim, confessar seus sentimentos.

Vivi Mourão (Malu Valle) Ex-socialite, vive de favores financeiros de suas “orientadas”, aproveitando de sua boa influência na classe alta. É amiga de Cris, a quem tenta ensinar alguma classe.

Dona Aurélia (Rita Clemente) Torna-se vizinha do Baile de Iná e logo implica com o barulho. Mas logo se rende aos encantos da alegria de Dona Iná e seus amigos.

Seu Josias (Duda Mamberti) O ajudante faz-tudo de Iná. Sujeito boa praça, sempre disposto a ajudar.

Miguel (Rafael Almeida) – Jovem de origem humilde, mas muito talentoso, é pupilo de Vitória no tênis. Para financiar sua educação no esporte, a treinadora empregou-o como assistente nas aulas de sua escola.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem