Televisão

Sem Carlinhos Maia, 'Os Roni' terá uma terceira temporada em 2020

Influenciador digital terá um novo programa no Multishow

Tirullipa, Carlinhos Maia e Whindersson Nunes durante gravação de "Os Roni"
Tirullipa, Carlinhos Maia e Whindersson Nunes durante gravação de "Os Roni" - Edu Viana/Divulgação Multishow
São Paulo

Sem Carlinhos Maia, o seriado "Os Roni" terá uma terceira temporada em 2020 no Multishow. A segunda temporada, que estreou no dia 8 de outubro, já havia sido gravada antes da briga de Maia e Whindersson Nunes.

A informação é da colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo. Carlinhos Maia, segundo a coluna, fará um novo programa para o canal pago, chamado Uma Vila de Novela, que já está sendo gravado na Vila Primavera, em Alagoas. 

O local ficou famoso depois que o humorista passou a mostrar a rotina da vila na internet. Nesta quinta (24), Fiuk fez uma visita à vila de Carlinhos Maia e foi surpreendido com uma festinha de aniversário –o músico completou 29 anos. 

"Ontem, eu tive o prazer de conhecer a vila do Carlinhos Maia e foi tudo muito engraçado. Eu ri que nem um doido! No meio da gravação, Carlinhos ficou sabendo que era meu aniversario e fez questão de fazer uma festinha na casa dele!  Fui recebido com muito carinho! Gratidão por ontem! E hoje eu to ficando mais velhoooo", escreveu o cantor em seu perfil nas redes sociais, com uma foto da festa. 

O mote do seriado é a vinda de três irmãos do Nordeste, Roniclayson (Whindersson Nunes), Ronivaldo (Tirullipa) e Roniwelinton (Carlinhos Maia), para morar na casa da irmã 'Çãozinha' (Titina Medeiros), que é casada com um paulista e mora em um apartamento de luxo nos Jardins.

Com direção de César Rodrigues e produção da Formata, a segunda temporada terá participações especiais do cantor Lucas Lucco e da atriz Angela Dippe.

BRIGA DE CARLINHOS MAIA COM WHINDERSSON NUNES

Em maio de 2019, o clima nas redes sociais esquentou quando dois dos principais influenciadores digitais brasileiros, Carlinhos Maia e Whindersson Nunes trocaram farpas e acusações pela internet. A briga foi tão feia que Carlinhos, que até então era chamado pelos seus seguidores como o rei do Instagram, desativou a sua conta da rede social

O alagoano, que se tornou a pessoa mais vista pelo Insta Stories (ferramenta que compartilha imagens por 24 horas) no Brasil em 2018 e a segunda no mundo --atrás apenas da socialite Kim Kardashian–, também saiu do Twitter. 

O principal sinal de que as relações dos dois estavam estremecidas surgiu publicamente quando Whindersson Nunes não foi ao badalado casamento de Carlinhos e Lucas Guimarães, no Sergipe. O humorista e sua mulher, a cantora Luísa Sonza, seriam padrinhos da união. 

Embora se acreditasse que Whindersson teria decidido não ir à celebração por estar em tratamento contra a depressão –em abril, ele anunciou que iria se afastar das redes sociais para cuidar da sua saúde – durante uma discussão pelo Twitter, ainda em maio, o humorista revelou que o motivo da sua ausência foi outro: problemas na relação com Carlinhos Maia e a forma como o influenciador o tratava. 

"Eu disse a ele que não fui porque não me sentia bem em ser padrinho de casamento do cara por causa do jeito que ele me tratava, como eu vou ser padrinho de quem eu mal conheço, o cara me bloqueia, não me dá o direito de conversar e me difama na TV", escreveu. Em outro tuíte, em resposta a Carlinhos,  Whindersson pede que ele o desbloqueie do WhatsApp. 

Pouco depois dessas declarações polêmicas e de Carlinhos deixar de seguir  Whindersson e Luísa no Instagram, o humorista publicou no Twitter vários "kkkk". Carlinhos logo rebateu com um comentário no Instagram, debochando sobre a depressão de   Whindersson.  "Oxe, não era ele que estava com depressão?".

Na sequência, o alagoano decidiu pedir perdão para ​ Whindersson pelo Instagram.  No meio de toda essa confusão, o humorista Tirullipa, amigo dos dois e que também está no elenco da série "Os Roni", resolveu se pronunciar e pedir para que eles façam as pazes.  Desde então, a amizade entre Nunes e Maia nunca foi a mesma. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem