Cinema e Séries

Whindersson, Tirullipa e Carlinhos Maia estreiam série de humor 'Os Roni' no canal pago Multishow

Programa conta história de família nordestina vivendo em São Paulo

Whindersson Nunes, Carlinhos Maia e Tirullipa
Whindersson Nunes, Carlinhos Maia e Tirullipa - Edu Viana/Divulgação Multishow

Gilmara Santos
São Paulo

​Uma família nordestina que viaja para a capital paulista para tentar ganhar a vida é o mote do programa humorístico "Os Roni", que estreia nesta quinta (11) no canal pago Multishow.

Os irmãos Roniclayson, Ronivaldo e Roniwelinton interpretados por  Whindersson Nunes, 24, Tirullipa, 34, e Carlinhos Maia, 24, respectivamente, chegam em São Paulo e tentam abrigo na casa da irmã 'Çãozinha' (Titina Medeiros), que é casada com um paulista e mora em um apartamento de luxo nos Jardins.

E, claro, o cunhado Mario Alberto, interpretado por Oscar Magrini, não fica nada satisfeito com os hóspedes e os despacha para uma casa em Itaquera, zona lesta da capital, junto com a avó, dona Santinha (Ilva Niño.) 

Junte a isso o porteiro Braguinha (cantor Falcão), que gosta de falar muito, e sua filha Jennyfer (a influenciadora digital GKay), que faz de tudo para ganhar uma grana. Como diriam os nordestinos: "Pronto. A fuleragem está formada!"

"Percebi que a TV americana tinha muitos seriados com famílias ou amigos —tem 'The Bing Bang Theory', de nerds, tem 'Friends', de amigos; 'Um Maluco no Pedaço', de família— e por aqui não temos nada assim", explica o influenciador digital Whindersson Nunes, idealizador do programa.

De acordo com ele, o seriado retrata uma família genuinamente nordestina interpretada por artistas que nasceram naquela região. 

"Sempre temos nordestinos interpretados por pessoas de outras regiões, mas queríamos que fossem nordestinos fazendo nordestinos", comenta Whindersson ao afirmar que o programa foi pensado para ser feito por ele com os dois amigos. Só o cunhado Mario Alberto não é nordestino.

"O Whindersson foi muito generoso ao nos chamar para esse projeto", diz o influenciador digital Carlinhos Maia, que está fazendo pela primeira vez um programa de televisão.

Mais experiente em trabalhos na TV, Tirullipa é pura animação ao falar deste novo desafio: "Estamos com uma grande expectativa para a estreia", diz.

De acordo com eles, "Os Roni" tem muito da vida privada de cada um dos artistas nos personagens. O preconceito contra nordestino, contra gays, as dificuldades vividas ao sair da cidade natal para outro estado são tratados com humor e delicadeza.

LUZES, CÂMERA, AÇÃO

A reportagem acompanhou um dia de gravação e o clima nos bastidores é de grande descontração e sintonia entre os personagens.

​Tirullipa está sempre brincando, mas na hora de incorporar o personagem parecia o mais concentrado. Sabia todas as falas e poucas vezes teve que voltar a gravação. Suas brincadeiras, no entanto, parecem incomodar um pouco os companheiros, que dizem não aguentar mais, para depois caírem na gargalhada.

"Quando acabar essa gravação quero ficar três meses sem encontrar com eles", brinca Carlinhos, que não podia rir porque tinha passado por uma cirurgia no queixo dias antes.

Whindersson Nunes mostrava total conhecimento do projeto que idealizou e por algumas vezes parou a gravação para adaptar o texto e torná-lo mais leve e divertido.

Já Carlinhos Maia tem um humor mais refinado e discreto. Foram poucas as suas intervenções, mas todas com o objetivo de tornar o programa mais dinâmico.

A união dos três maiores influenciadores digitais do país, que juntos têm mais de 70 milhões de seguidores, além de GKey, que tem outros 4 milhões de seguidores só no Instagram, com nomes consagrados do teatro, como Titina Medeiros, Oscar Magrini e  Ilva Niño, e o cantor Falcão mostram que a aproximação dessas duas mídias deve ser a tendência para o futuro.

"É a união entre esses dois mundos, internet e televisão. No futuro, quem não se unir vai perder e o diálogo é o que une tudo", destaca Carlinhos.

Além dessa integração entre o digital e o analógico, a série traz ainda uma mistura entre citycom, stand-up e externas. "São os três formatos interagindo dentro de um só programa", comenta Whindersson. 

Quando perguntados se haverá outra temporada, eles são rápidos em responder quase que em conjunto: "Se prestar, vai ter". E explicam que estão achando o programa ótimo, mas que uma nova temporada dependerá da reação do público.

A gravação que a reportagem acompanhou teve a participação especial da cantora Luisa Sonza, 20, mulher de Whindersson. No fim do episódio, Luisa, que interpreta Rosinha, diz que o sonho dela é conhecer o Whindersson, que é chamado de feio pelos personagens de Carlinhos e GKay. 

É uma comédia feita, de fato, com todos os ingredientes nordestinos e com os perrengues de uma família real. "Muita coisa que aparece ali, nós já vivemos", comenta Tirullipa.​ 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem