Televisão

Regina e Gabriela Duarte estão em 'Por Amor', trama sobre troca de bebês, que será reprisada

Novela de 1997 voltar ao ar na Globo no dia 29; reveja cenas

As atrizes Regina [esq.] e Gabriela Duarte durante a apresentação da novela "Por.Amor", em 1997
As atrizes Regina e Gabriela Duarte durante a apresentação da novela "Por.Amor", em 1997 - Rosane Bekiermam/Folhapress
Karina Matias
São Paulo

Chove forte no Rio de Janeiro quando Helena (Regina Duarte) e Eduarda (Gabriela Duarte), mãe e filha, ambas grávidas de nove meses, vão dar à luz na mesma noite. Mas uma tragédia acontece na maternidade. Eduarda tem uma complicação durante o parto, e os médicos são obrigados a retirar o útero da jovem. Para piorar o cenário, durante a noite, o filho dela morre de forma súbita.

Em meio a raios e trovões, Helena, transtornada com a catástrofe da filha, faz o impensável: decide trocar o seu filho vivo pelo bebê morto de Eduarda. Quem não se lembra dessa famosa cena de “Por Amor”, grande sucesso de 1997? Para quem está com saudade, a novela será reprisada no Vale a Pena Ver de Novo, na Globo, a partir do próximo dia 29 de abril. 

Escrita por Manoel Carlos, a proposta da trama era questionar: O que você seria capaz de fazer por amor?

Em 2016, o autor disse em entrevista ao programa Ofício em Cena, da Globo News, que, na época, ninguém imaginava que fosse possível a troca de bebês.  "A Regina Duarte me ligou perguntando se eu achava mesmo necessário colocar essa cena. Foi uma comoção geral na época. Essas coisas parecem absurdas mas são muito possíveis", revelou ele. 

Essa é a quarta vez que "Por Amor" é reapresentada, sendo duas vezes no Viva e uma pela emissora aberta. O fato de Regina e Gabriela serem mãe e filha na vida real foi um atrativo a mais para a novela, que já chamava atenção logo na sua abertura ao apresentar fotos pessoais das atrizes ao som da música “Falando de Amor”, executada pelo Quarteto em Cy e MPB 4.

Mas Gabriela não teve vida fácil na trama. Chata e mimada, a sua personagem foi rejeitada por parte do público no início da história. Chegou a ser criada uma página na internet pedindo a morte de Eduarda. Com o passar do tempo, porém, ela conseguiu reverter essa visão.

Além delas, um dos grandes destaques de “Por Amor” foi a vilã interpretada por Susana Vieira: Branca Letícia de Barros Mota. Ácida, má e apaixonada por Atílio (Antonio Fagundes), ela fez de tudo para atormentar a vida de Helena e Eduarda. Também quis acabar com um dos romances mais queridos da novela, o da sua filha Milena (Carolina Ferraz) com o piloto Nando (Eduardo Moscovis), além de rejeitar sem dó o filho mais novo, Leonardo (Murilo Benício). 

A trama também abordou temas complexos, como o alcoolismo de Orestes (Paulo José). Se Eduarda tinha vergonha do pai, o relacionamento dele com a filha mais nova, a doce Sandrinha (Cecilia Dassi), encheu a novela de ternura e compaixão. No fim, levado pela menina, Orestes passa a tratar o vício com a ajuda do grupo Alcoólicos Anônimos

"Por Amor" teve, ainda, muitos outros destaques como Laura (Vivianne Pasmanter), que não cansava de tentar seduzir Marcelo (Fabio Assunção), marido de Eduarda. Ela tanto fez que conseguiu engravidar, e de gêmeos, do seu grande amor.

Pais de Laura e de Natália (Júlia Almeida), Meg (Françoise Forton) e Trajano (Ricardo Petráglia) representavam os emergentes, grupo da elite carioca que estava em alta no Rio, no fim dos anos 1990. Meg tratava como a filha a cachorrinha Inés, que teve direito até a uma grande festa de casamento. A pug, aliás, se casou com outro cachorrinho famoso, Fadul, que era do escritor Jorge Amado (1912-2001). 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias