Música

Ludmilla diz que está com friozinho na barriga, mas fará Rio ferver na virada de Copacabana

A cantora afirmou que vai gravar seu primeiro DVD em fevereiro

Ludmilla no clipe de "Jogando Sujo"
Ludmilla no clipe de "Jogando Sujo" - Reprodução/Instagram/
Beatriz Fialho
São Paulo

Em frente ao Copacabana Palace, a cantora Ludmilla faz sua estreia e comanda a festa de Réveillon do Rio de Janeiro após a queima de fogos, que deve durar 14 minutos. A contagem regressiva será conduzida por Gilberto Gil.  

"É um evento enorme e várias pessoas bacanas já se apresentaram. Quero fazer um ótimo show. Dá um friozinho na barriga, mas é positivo", afirmou a cantora, que preparou setlist especial com duração de uma hora e vinte minutos para agradar de gregos a troianos. "Estou indo para fazer o Rio de Janeiro ferver."

Uma das grandes novidades da virada deste ano é a projeção do Cristo Redentor em telões espalhados pela orla de Copacabana. O tema da festa é "Réveillon do Rio, Onde Ser Carioca É Natural" e conta ainda com performances de Baby do Brasil, DJs Cat Dealers e Dakid, Marco Vivian, Banda de Ipanema e a escola de samba Beija-Flor, campeã do Carnaval deste ano.

De acordo com os organizadores do evento, dez balsas oceânicas carregam as 16,9 toneladas de fogos de artifício. A festa ainda terá cinco telões espalhados pela orla para um público estimado de 2 milhões de pessoas. 

Tão grandes quanto os números da virada são os dados da carreira de Ludmilla em 2018. Cinco hits lançados, dentre eles o sucesso "Din Din Din", que já acumula mais de 125 milhões de visualizações no YouTube. Além disso, a cantora ultrapassa os 16 milhões de seguidores no Instagram.

"O ponto alto do ano foi, no meio de cinco hits, poder mostrar para o público a minha versatilidade. Eu amo me diversificar, quero fazer isso cada vez mais e esse ano consegui mostrar um pouco do que gosto e quero fazer com a minha carreira", afirmou a cantora. 

Soma-se ao sucesso no Brasil a turnê internacional na Europa, que passou por Suíça, Itália, Irlanda, Portugal e França, em fevereiro deste ano. Embora a experiência tenha "aberto os olhos" da cantora, não é seu foco no momento: "Quero conquistar muitas coisas no Brasil primeiro". 

Embora não dê muitos spoilers do que deve vir em 2019, ela fala sobre a gravação de seu primeiro DVD, em fevereiro. "É um projeto com o qual tenho sonhado há muito tempo e finalmente vou poder concretizar. Fora isso, ainda teremos mais lançamentos musicais e parcerias."

Quanto aos pedidos de ano-novo de Ludmilla, não está na lista perder uns quilinhos extras ou tomar coragem para mudar o visual: quem a acompanha sabe que nela não falta amor próprio e vontade de ousar no visual. "Quando nos aceitamos e mostramos isso, não há brilho maior. Isso vai muito além só da parte física, porque só conseguimos passar a imagem que queremos quando estamos bem [no interior]."

Gente como a gente, ela faz um único pedido para o próximo ano: "Acho que para 2019 quero levar um pouco mais de paciência, tanto para a minha vida pessoal quanto para a profissional. Sou muito ansiosa", brinca ela, rindo. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias