Música

Quem é Jojo Todynho, a funkeira 'plus size' que roubou a cena de Anitta?

Anitta e Jojo Toddynho na gravação de clipe no Vidigal, no Rio
Anitta e Jojo Toddynho na gravação de clipe no Vidigal, no Rio - Reprodução/Facebook


Ela é despachada, mede 1,50 m e pesa 90 quilos. O número do sutiã: 58. E muita, muita gente só tinha olhos para a funkeira Jojo Todynho na gravação do último clipe de Anitta, "Vai, Malandra", rodado há duas semanas no morro carioca do Vidigal. A funkeira/youtuber surgiu transbordando atitude, vestida de biquíni, calça legging e pochete prateada.

Segundo a funkeira, era para ser diferente. Haviam separado um macacão prateado, mas ela fez questão de usar o menor top possível, para exibir toda a sua "maravilha". "Eu danço, canto, tenho malemolência e sou bonita. A verdade é que eu choco as pessoas por ser gordinha", contou ela, por telefone, enquanto fazia um aplique capilar em um salão do Rio.

"Eu sempre fui ensinada a me amar muito, independentemente de qualquer coisa. Cresci sabendo quem eu era e que tinha muito a conquistar. Nem eu nem ninguém precisa ser um rótulo, ser o que a sociedade impõe. Temos que ser o que queremos ser", reflete Jojo, bem-resolvida do alto de seus 20 anos.

Após ser notícia com Anitta, ela arrebatou mais de 100 mil seguidores no Instagram em uma semana. O convite para a gravação veio da própria cantora, que é amiga de seu assessor, o DJ Batata. "Ela ligou para ele falando que ia rodar clipe no Vidigal e queria que eu participasse. Imagina minha cara? Pulei da cama e falei: 'O quê? Vou agora!'. Sou fã demais da Anitta. É uma pessoa inacreditável, muito humilde."

Promessa do funk, Jojo é uma das apostas do novo selo da gravadora Universal destinado ao gênero. A ideia é angariar o público jovem, viciado em redes sociais. No último dia 18, ela lançou seu primeiro clipe, "Sentada Diferente", no qual convida um “novinho” para a “dança” explícita: “Vem tomar Todynho que eu tô muito quente”, canta. Neste sábado, Jojo apresenta seu primeiro show solo.

Ela foi descoberta no próprio YouTube, onde mantém um canal ao estilo “autoajuda involuntária”, falando abertamente de sexo e relacionamento, sempre de forma desbocada e “sincerona”. Além de Anitta, a atriz Giovanna Ewbank e a dupla Simone e Simaria estão entre seus fãs famosos.

Com tanta presença e autoestima, a funkeira costuma ser alvo de dois tipos de haters na internet: os “inimigos do funk”, que não suportam nem saber da existência do ritmo, e os chamados “ditadores do padrão de beleza”, que dizem que mulher bonita é mulher magra. Esperta, ela dá de ombros para ambos. Não é de hoje que precisa lidar com o bullying.

“Já me chamaram de tudo desde a adolescência. De nega beiçuda, me chamavam de gorda, peituda, implicavam com meu nariz. Sabe o que eu fazia? Eu sentava no asfalto e morria de rir. Minha família perguntava: ‘Você não vai xingar de volta?'. Eu dizia: ‘Gente, não vale a pena’. O mundo dá muita volta. Tudo que a gente faz na Terra a gente paga aqui mesmo", filosofa, invocando a noção de carma.

"E outra: quem faz o lugar é você. Se você não gostar de um ambiente, de mim ou da minha música, você que se retire. Mas vai criticar quem gosta de funk? Então desista. Eu não vou deixar de ouvir. Cada um tem uma opinião, mas quem paga o meu aluguel sou eu. É cada qual no seu quadrado."

Recado dado aos críticos, uma pergunta ainda fica: de onde veio o apelido de "Todynho"? “Surgiu da fala da Terezinha do [programa do Multishow] “Vai que Cola”. Cara, até parece que, para criar a personagem, ela sentou do meu lado e perguntou tudo sobre mim. Fiquei impressionada. Ela é totalmente eu”, define Jojo, que se diz “louca e mimada” em perfil nas redes sociais: “Sou Uma mistura de de amor e loucura”.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem
[an error occurred while processing this directive]