Você viu?

Vereador evangélico questiona se Anitta é 'cantora ou garota de programa'

O vereador do Rio de Janeiro Otoni de Paula Jr., do PSC (Partido Social Cristão), publicou em seu Facebook um texto no qual critica atitudes de Anitta. O título questiona se ela seria uma "cantora ou garota de programa". 

"A que nossas crianças estão sendo submetidas?", diz ele no início do texto, escrito na quarta (30). Na sexta (1) já acumulava mais de 500 compartilhamentos e 1.800 comentários, divididos entre críticas à Anitta e ao vereador. 

"Anita arrasta multidões de crianças para seus shows, é idolatrada pelos adolescentes de hoje, mas Anitta não tem nenhuma responsabilidade profissional com essa meninada que ela conquistou. Não estou falando de moral, mas de responsabilidade com a imagem. É lamentável ver uma cantora talentosa como Anitta se prestar a isso", escreveu ele. 

Postagem no Facebook do vereador Otoni de Paula Jr que critica a cantora Anitta
Postagem no Facebook do vereador Otoni de Paula Jr que critica a cantora Anitta - Reprodução / Facebook

A postagem é acompanhada de uma imagem de Anitta. Há também uma retificação de Otoni, que diz ter editado o texto: "Gostaria de pedir perdão pelo termo usado no final desse texto (já mudado por mim), publicado por minha assessoria, quando disseram que Anitta se comportava desse modo como 'vagabunda de quinta'. Esse termo foi inapropriado."

Apesar de afirmar que o texto foi publicado por sua assessoria, ele é assinado por Otoni. No site da Câmara Municipal do Rio de Janeiro consta que o vereador cumpre seu primeiro mandato, é pastor evangélico, teólogo, casado e pai de 3 filhos e líder da Assembleia de Deus Ministério Missão Vida, em Niterói. 

Procurado pela reportagem do "F5", o vereador Otoni de Paula Jr afirmou que a publicação foi motivada por uma preocupação com os "valores que estamos colocando nas nossas crianças."

"A Anitta é talentosa, mas precisa ter mais responsabilidade porque vende uma imagem que as crianças compram", diz. Otoni afirma ter visto vídeos de matinês da cantora na qual crianças dançam de maneira erotizada. "Se quer fazer músicas com conotação sexual, evite que elas atinjam o público infantojuvenil . Estamos falando com crianças de forma despudorada."

 O vereador comentou a exclusão do termo "vagabunda de quinta" de seu texto: "Eu passo minhas ideias para a minha equipe e eles escrevem. Escreveram 'vagabunda de quinta' e eu tirei porque pareceu uma agressão pessoal, e eu não quis ter esse comportamento."

Sobre os internautas que defenderam a cantora, Otoni afirma que "Vivemos em um país democrático onde você pode expor sua opinião e precisa estar preparado para receber respostas. A Anitta tem um fã clube enorme de pessoas que se chatearam com o que eu disse.  Não há verdades absolutas hoje em dia. No meu tempo havia o certo e o errado, mas não é mais assim."

O "F5" não conseguiu entrar em contato com Anitta para que ela comentasse o caso. 

ATUALIZAÇÃO: Na noite de sexta (1), Anitta escreveu uma respondeu para o vereador. Veja aqui o comentário dela. 


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem