Tony Goes
Descrição de chapéu Maratona series

'Aruanas' previu muito do que está acontecendo, diz Débora Falabella

Lançada primeiro no streaming, série estreia nesta terça (28) na TV aberta

A atriz Débora Falabella

A atriz Débora Falabella Zanone Fraissat-27.jun2019/Folhapress

Débora Falabella estava numa ótima fase de trabalho. De volta à tela da Globo com "Avenida Brasil", cuja reprise na faixa Vale a Pena Ver de Novo termina nesta sexta (1°/5), a atriz mineira vinha se preparando para a estreia nos cinemas da comédia "Depois a Louca Sou Eu". Também já havia começado a gravar em São Paulo, a cidade onde mora, a segunda temporada da série "Aruanas".

Aí começou a pandemia do novo coronavírus, e os novos projetos ficaram em suspenso. Inclusive uma turnê em Portugal da peça “Love, Love, Love”, que já cumpriu temporadas em diversas cidades brasileiras. "Nas primeiras semanas de confinamento, eu fiquei muito assustada", conta ela, em entrevista por telefone. "Depois, me acostumei um pouco."

Ajuda o fato de atriz não estar parada. Toda semana, Débroa lança um vídeo na internet mostrando como Dani, a protagonista de “Depois a Louca Sou Eu”, está sofrendo as agruras da quarentena. A personagem é uma espécie de alter ego da autora do livro em que o filme é baseado, Tati Bernardi, também colunista da Folha. E os vídeos são gravados remotamente, com direção de Júlia Rezende –a mesma cineasta do longa.

"Eu me sinto muito à vontade fazendo a Dani", prossegue a atriz, que teve poucas oportunidades na carreira de demonstrar seu afiado timing cômico. Eu posso garantir: assisti ao filme numa pré-estreia, e Débora vai surpreender quem só a conhece pelos papéis dramáticos.

Mas é com um papel dramático que ela volta à televisão. Débora Falabella vive a apresentadora de TV Natalie, uma das quatro protagonistas de “Aruanas”. Produzida pela Globo com a Maria Faria Farinha Filmes, em parceria técnica com o Greenpeace, a primeira temporada da série foi disponibilizada em julho de 2019 na plataforma Globoplay. Nesta terça (28), começa a ser exibida na TV aberta.

Nesta primeira fase, "Aruanas" traz as ativistas da ONG do mesmo nome combatendo uma empresa que está poluindo um rio na Amazônia. O projeto original, que começou a ser desenvolvido em 2010, veio à luz justamente em 2019. Um ano em que queimadas colossais devastaram a floresta amazônica, enquanto o governo federal fazia vista grossa e apontava culpados absurdos.

"A série previu, com anos de antecedência, muito do que está acontecendo hoje”, afirma Débora. Houve reação negativa na internet, mas pouca. “Sofremos alguns ataques, a maioria vinda de robôs”. Agora eles podem aumentar, com “Aruanas” sendo exibida em uma janela de alcance muito maior.

Mas os elogios foram muito mais numerosos, inclusive no exterior. “Aruanas” também promoveu uma mudança interna na própria atriz. "Nunca fui muito ligada em ecologia. Eu separava o lixo, tentava não usar embalagens plásticas, mas nada além disso. Depois de 'Aruanas', não tenho como ficar longe dessas questões. Mudei a minha forma de pensar”.

As gravações foram extenuantes. Débora precisou conhecer pessoalmente alguns jornalistas e ativistas ambientais. Passou por um treinamento no Greenpeace, e trabalhou com a preparadora de elenco Amanda Gabriel. As externas foram realizadas nos arredores de Manaus e em Manacapuru, no interior do Amazonas, sob um calor escaldante.

A segunda temporada, que abordaria a poluição do ar, promete ser mais fácil, com muitas gravações em São Paulo. Mas, no momento, não há previsão para a retomada dos trabalhos. "Adoro a trama da Natalie nesta nova fase", comenta Débora. "Ela vai se afundar um pouco mais", ri a atriz, evitando dar spoilers.

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem