Tony Goes

Séries baseadas em livros são a maior atração de evento da TV britânica

BBC Showcase aconteceu em Liverpool entre 17 e 18 de fevereiro

Série 'Good Omens'
Série "Good Omens" - Reprodução

Liverpool, no norte da Inglaterra, já foi a segunda cidade mais importante do Império Britânico. Estrategicamente localizada na foz do rio Mersey, que deságua no tranquilo mar da Irlanda, era a sede dos estaleiros que construíam os navios responsáveis pela pujança imperial.

Os estaleiros fecharam, o império se desmantelou e hoje Liverpool é mais conhecida como o berço de todos os quatro Beatles. Mas, todo mês de fevereiro, a cidade se enche de visitantes que não estão atrás dos rastros dos “Fab Four”, nem são torcedores do time local de futebol.

São representantes de canais de TV e serviços de streaming do mundo inteiro, além de jornalistas, que vêm para o BBC Showcase: um grande evento realizado pela BBC Studios, o braço de produção da BBC, a rede pública britânica de rádio e televisão. Neste ano, a Folha foi convidada.

Em 2018, a grande novidade do BBC Showcase foi o anúncio da primeira mulher a encarnar o papel-título de “Doctor Who”, a série de ficção-científica mais longeva de todos os tempos. Em 2019, o que chamou a atenção foi o grande número de adaptações literárias. Um número recorde de livros de autores britânicos virou –ou está em vias de virar– programa de TV.

Um dos mais vistosos é a minissérie “Good Omens”, baseada em uma novela satírica de Terry Pratchett e Neil Gaiman, que estreia globalmente no dia 31 de maio pela Amazon Prime Video. Michael Sheen (“Masters of Sex”) e David Tennant (“Broadchurch”) fazem, respectivamente, o anjo Aziraphale e o demônio Crowley: dois inimigos íntimos que juntam forças conta o Anticristo, para salvar o mundo do Apocalipse.

“Good Omens” já está pronta e tem trailer na internet. Outras séries estão indo para a segunda temporada: é o caso da sitcom “Pure”, livremente inspirada pelo livro semiautobiográfico de Rose Cartwright. A protagonista Marnie (Charly Clive) é uma moça que não consegue parar de ter pensamentos eróticos, 24 horas por dia. Parece divertido, mas também é tormento.

E ainda há séries cujas filmagens recém começaram. É o caso de “Sanditon”, baseada no romance que Jane Austen deixou inacabado. A trama gira em torno de uma pacata cidade no litoral inglês que, no começo do século 19, se transforma em um dos primeiros resorts turísticos da história. A protagonista é revolucionária para a época: uma herdeira mestiça, filha de um rico comerciante branco com uma de suas escravas negras.

Não são apenas os livros que estão por trás das novas produções. A experiência de crescer no Reino Unido sendo membro de uma minoria étnica é o mote de duas séries. Uma delas, “Englistan”, é produzida, escrita e estrelada pelo anglo-paquistanês Riz Ahmed (da série “The Night Of”). A outra sequer tem nome ainda, e será dirigida por Steve McQueen (“12 Anos de Escravidão”), filho de imigrantes caribenhos.

Claro que não dá para pensar na BBC sem lembrar das espetaculares séries documentais sobre a natureza. Várias delas foram apresentadas no BBC Showcase, e a mais impactante foi “One Planet, Seven Worlds”, com trilha sonora de Hans Zimmer (“O Rei Leão”) e narração de sir David Attenborough.

O diferencial do novo programa está embutido em seu título. Cada um dos sete episódios é dedicado a um dos sete continentes da Terra. E as imagens, muitas delas captadas por câmeras em drones, são inéditas e de tirar o fôlego.

Como é comum em eventos desse tipo, os visitantes ganharam muitas lembrancinhas. Dessa vez, são especialmente úteis e instrutivas: os livros que inspiraram boa parte das novas produções da BBC Studios.

Entre eles, até mesmo o gigantesco “A Suitable Boy” de Vikram Seth (nunca traduzido no Brasil –o título significa “Um Rapaz Adequado”), com mais de mil páginas, em breve mais uma minissérie. Pesa muito na mala, é claro, mas depois fica leve na cabeça.

Cena do documentário “One Planet, Seven Worlds”, da BBC
Cena do documentário “One Planet, Seven Worlds”, da BBC - Divulgação


 

*O jornalista viajou a Liverpool a convite da BBC Studios

Tony Goes

Tony Goes tem 58 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias