Tony Goes
Descrição de chapéu Coronavírus

Coronavírus rompe o isolamento do BBB 20, mas não interrompe a competição

Tiago Leifert informou os participantes sobre a pandemia que assola o mundo

Festa do BBB 20
Festa do BBB 20 - Divulgação

Corre uma piada macabra na internet. A covid-19, a doença causada pelo coronavírus, dizimará toda a humanidade –exceto os concorrentes do Big Brother Brasil 20, que foram protegidos pelo confinamento em que vivem desde janeiro. Cabe então a eles a tarefa de repovoar o planeta. E o pobre Daniel, como aconteceu outro dia em frente às câmeras, falhará mais uma vez.

Esta situação-limite não acontecerá mais, porque o coronavírus já chegou ao BBB 20. Não o próprio, felizmente, mas a notícia de que o mundo inteiro enfrenta uma pandemia neste momento. No programa desta segunda (17), o apresentador Tiago Leifert quebrou o regulamento e contou aos jogadores algo do que se passa fora da casa, ao lado do infectologista Edmilson Migowski.


A reação dos brothers e sisters já entrou para a história do reality. Queixos caíram, olhos se arregalaram, lágrimas rolaram. Seria cômico se não fosse triste. Mas a seriedade do momento não vai impedir a enxurrada de memes que atingirá as redes sociais nas próximas horas.

A Globo fez bem em informar os participantes sobre a pandemia? O dado em si não altera o andamento do programa. Ninguém foi autorizado a visitar ou a conversar com a família, só a mandar mensagens e a saber que estão todos bem. Leifert até minimizou o drama, dizendo que nem a situação crítica da Itália interrompeu o Gran Fratello VIP, a versão local do reality.


Aí, uma outra questão se levanta: a Globo fez bem em não interromper o BBB 20, a exemplo do que já fez com várias outras atrações de sua grade? Nesta segunda (16), foram anunciadas as suspensões por tempo indeterminado de títulos como Encontro com Fátima Bernardes e Se Joga. Todas as novelas tiveram suas gravações canceladas, e serão substituídas por reprises. A temporada atual de Malhação terá o final antecipado para abril.

O BBB 20 também deveria terminar o quanto antes? Por enquanto, Boninho descarta esta possibilidade. É compreensível: neste ano, o reality não só recuperou boa parte da audiência perdida em suas últimas edições, como anda repercutindo como há muito tempo não conseguia. Tirá-lo do ar de supetão causaria prejuízo e frustração. ​


Por outro lado, é justo mantê-lo no ar? Os participantes devem estar mesmo entre as pessoas mais protegidas do país. Mas o BBB demanda uma equipe considerável, que precisa se deslocar até os Estúdios Globo todos os dias e interagir entre si.

O que fazer, então? Interromper o BBB 20, ainda que temporariamente? Todos voltariam para suas casas e retornariam daqui a um ou dois meses –sabendo de todas as preferências do público e de tudo o que rolou nos paredões anteriores. Isto desvirtuaria o jogo, ou o deixaria, se não mais interessante, pelo menos diferente?

Todas essas hipóteses devem estar sendo debatidas nos corredores e salas de reunião da Globo. Até o momento, a emissora vem se mostrando a mais engajada da TV aberta no combate e na conscientização contra o novo coronavírus, e todas suas decisões parecem acertadas.

Pessoalmente, eu torço para que o BBB 20 continue. Nesses dias em que teremos que ficar mais tempo em casa, o programa pode se tornar ainda mais viciante do que já é. Só que não é hora de ser egoísta, e muito menos irresponsável. Se o BBB 20 tiver mesmo que acabar, não será nem de longe a maior perda provocada por esta pandemia.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem