Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Zapping - Cristina Padiglione

Altas Horas ganha horário mais cedo e irá ao ar logo após a novela

Globo adianta relógio de Serginho Groisman e desiste de humorístico nas noites de sábado

Serginho Groisman no Altas Horas - 26.fev.2022/Globo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Batizado em 2000 como Altas Horas porque encontrava na madrugada o seu horário de exibição, o programa comandado por Serginho Groisman na Globo já não vai ao ar em horas tão altas assim. A partir de 30 de abril, a atração terá como vaga fixa a faixa das 22h30, logo após a novela das nove, que já será, nessa altura, "Pantanal".

O programa já chegou a ocupar esse posto em algumas ocasiões pontuais, mas não como horário fixo da grade.

Ao longo desses 22 anos de Globo, o Altas Horas chegou a ir ao ar até após as 2h da madrugada de domingo. Mas, bem abraçada por anunciantes, pela audiência e também pela classe artística, que adora participar daquele palco, sempre disposta a fazer grandes revelações ali, a atração foi ganhando horários menos segmentados, até chegar ao atual, pouco depois das 23h.

Desde o fim do "Zorra", a Globo tem escalado reprises do "Vai que Cola", produção original do Multishow, para ocupar o espaço que durante muito tempo coube a humorísticos nas noites de sábado.

Com o fim do estoque --que serviu também para tapar o buraco do Conversa com Bial nas férias do apresentador-- e a falta de planejamento para um novo programa de humor, a emissora tem apelado para produções importadas para preencher essa vaga.

Mas não faz sentido investir em uma produção própria para exibi-la mais tarde, submetendo o programa da casa a uma plateia menor, já que o número de TVs ligadas cai drasticamente quando o relógio se aproxima da meia-noite..

Assim, prevalece a lógica de valorizar o investimento próprio e antecipar a exibição do Altas Horas para depois da novela.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem