Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu jornalismo

Chico Pinheiro agradece a orixá por comentários inofensivos ao vivo

'Foi como atravessar a Marginal de olhos fechados', disse o jornalista, que não percebeu que estava no ar

Rodrigo Bocardi, Chico Pinheiro e Tiago Scheuer
Chico Pinheiro conversa com Rodrigo Bocardi e Tiago Scheuer sem perceber que está ao vivo no Bom Dia SP - Reprodução
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

"Eu me senti como se tivesse acabado de atravessar a marginal ou a Avenida Brasil de olhos fechados e depois tivesse sobrevivido", disse Chico Pinheiro à coluna, pouco depois do episódio que o levou ao topo dos assuntos mais comentados do Twitter nesta sexta-feira (22).

Ao entrar ao vivo no Bom Dia São Paulo enquanto se preparava para fazer o Bom Dia Brasil, realizado no Rio, Chico não percebeu que estava no ar, via telão, em São Paulo.

Mais tarde, pelo mesmo Twitter, o mineiro agradeceu ao seu anjo da guarda e ao seu orixá por não ter dito nada que pudesse parecer tendencioso ou deselegante aos olhos da grande audiência.

O QUE ACONTECEU?

Quando Rodrigo Bocardi e Tiago Scheuer o questionaram sobre as notícias da economia, que nesta sexta (22) movimentavam o mercado e o cenário político, ele foi o mais mineiro possível e acabou se livrando de qualquer gafe.

"Olha, quanto tempo eu não falo com São Paulo!", comentou Chico. "Abra esses braços e me receba", disse ele a Bocardi. "Hoje é dia de oxalá, Epa-Babá", completou.

"Você é sempre muito bem-vindo", reagiu Bocardi. Ao ouvir de Chico que ele tem conversado muito com o Bom Dia Minas, Bocardi se explicou: "São Paulo é essa doideira, um assunto vai atropelando o outro, mas você é sempre muito bem-vindo".

"Então você me chame sempre", respondeu Chico, que não se via na tela do Bom Dia SP e não foi avisado por ninguém no estúdio sobre a conversa em caráter oficial, no ar.

"E toda essa repercussão, essa debandada no ministério da economia", começou Bocardi.

"Pois é, rapaz", reagiu o mineiro.

"A inflação em descontrole, e por aí vai", emendou Bocardi.

"É isso aí, por aí vai", respondeu Chico, logo se corrigindo: "Quer dizer, se vai eu não sei, mas ficar não fica".

Houve um vácuo de um segundo, se tanto, quando Scheur tentou salvar o constrangimento: "Tá bom, é isso aí. Bom Dia Brasil então às 8h30, é isso aí".

A tela então tirou Chico do ar, mas ele retornaria alguns minutos depois, admitindo que não tinha ciência de que estava no ar pouco antes: "Eu estava no ar aí em São Paulo? Mas ninguém me falou", perguntou. Bocardi e Scheuer confirmaram que sim, e disseram que achavam que ele estava mexendo no computador apenas para finalizar o jornal.

Chico explicou que pensava estar apenas testando áudio e imagem em um intervalo do Bom Dia SP. "Ainda bem que eu não falei tudo aqui", riu Chico. "Isso é um perigo", brincou.

E a seguir, anunciou as notícias do Bom Dia Brasil

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem