Biblioteca da Vivi
Descrição de chapéu twitter

Suspense ao estilo do caso Madeleine aposta nas pitadas ácidas do Twitter

Livro 'Onde Está Daisy Mason?' acerta com boa narrativa contemporânea

O novo livro de suspense "Onde Está Daisy Mason?"
O novo livro de suspense "Onde Está Daisy Mason?" - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Ler o suspense “Onde Está Daisy Mason?” (R$ 36,59; 328 págs.; Trama) durante as minhas férias foi uma grata surpresa. Acostumada a desenterrar clássicos da minha estante durante esse período de folga, resolvi por arriscar comprar um dos livros mais vendidos da Amazon, com narrativa contemporânea e elementos modernos, e não me decepcionei.

O enredo é bom, mas não espanta. O que se sobressai é a estrutura com que a autora inglesa Cara Hunter apresenta o desenrolar desse suspense psicológico ao seu leitor: trechos de boletins de ocorrência do crime intercalados com a repercussão na internet, diálogos entre os personagens, notícias dos principais jornais e uma ácida linha do tempo do Twitter que julga tudo e todos.

A obra é o primeiro de cinco livros do detetive Adam Fowley e chega ao Brasil, após vender mais de meio milhão de exemplares no mundo todo, pela editora Trama.

O ponto de partida é o desaparecimento da garotinha de 8 anos que dá nome ao livro durante uma festa na casa dos pais, em Oxford, na Inglaterra. E o mais intrigante, logo de cara, é a forma como a menina simplesmente some do evento sem que ninguém a veja nem deixe vestígios. Afinal, a festa comemorava o aniversário de Daisy e ela deveria ser o centro das atenções, certo? Nem tanto.

Uma sucessão de fatos colabora para que a presença da menina seja ignorada por crianças e adultos.
A linha do tempo do que supostamente ocorreu é aos poucos levantada pela polícia mais com base no que os personagens omitem do que eles admitem terem feito naquela noite.

Como em toda boa família de classe média alta, o núcleo principal esconde uma série de segredos da vida privada que vão sendo revelados conforme a investigação adentra a história dos membros daquele clã: a mãe obcecada em parecer perfeita e bem de vida, o pai evasivo e cheio de dívidas e o irmão que sofre com o bullying na escola e é claramente preterido em relação à irmã. Daisy é literalmente a menina dos olhos daquela casa.

Trechos de interrogatórios e a repercussão nas redes sociais recheiam o livro com tipos de letra e diagramação diferentes em cada capítulo, para ajudar o leitor a entender as diferentes vozes que dão tom à obra.

O romance ainda vai e vem na linha do tempo, onisciente, para narrar acontecimentos passados e apresentar um pouco da vida da própria Daisy antes de seu desaparecimento. É difícil não se recordar do caso do sumiço da garota britânica Madeleine McCann em 2003, durante uma viagem em família a Portugal. Neste caso, que é real, a menina nunca foi encontrada e os pais chegaram a ser alvo da investigação. Será que Daisy será encontrada? Estará o culpado entre os suspeitos ou será uma cartada simplesmente lançada pela autora ao final do livro?

Contar mais seria estragar o deleite, mas não me furto a dizer ao leitor que o final é surpreendente.

MAIS VENDIDOS

FICÇÃO
1 “A Garota do Lago”, de Charlie Donlea (Faro)
2 “Box - Nórdicos - Os Melhores Contos e Lendas”, de vários (Pandorga)
3 “Box - 1984 + A Revolução Dos Bichos”, de George Orwell (Pandorga)
4 “Corte de Espinhos e Rosas”, de Sarah J. Maas (Record)
5 “Box - o Essencial Sherlock Holmes”, de Arthur Conan Doyle (Aeroplano)

NÃO FICÇÃO
1 “Vade Mecum 2021 Saraiva” (Saraiva)
2 “Mulheres que Correm com os Lobos”, de Clarissa Pinkola Estes (Rocco)
3 “Sapiens - Uma Breve História da Humanidade”, de Yuval Noah Harari (Cia. das Letras)
4 “Box - O Essencial da Segunda Guerra Mundial” (Aeroplano)
5 “Mindset”, de Carol Dweck (Objetiva)

AUTOAJUDA
1 “Mais Esperto que o Diabo”, de Napoleon Hill (CDG)
2 “O Milagre da Manhã”, de Hal Elrold (Record)
3 “A Sutil Arte de Ligar o F*da-se”, de Mark Mason (Intrínseca)
4 “Minutos de Sabedoria”, de Carlos Torres Pastorino (Vozes)
5 “A Coragem de ser Imperfeito”, de Brené Brown (Sextante)

Fonte: Livrarias Saraiva (de 10 a 16.mai.2021)

Biblioteca da Vivi

Vivian Masutti, 35, é jornalista formada pela Cásper Líbero e bacharel em letras (português e francês) pela USP (Universidade de São Paulo), onde também cursou a Faculdade de Educação e obteve licenciatura plena em língua portuguesa. No Agora, é coordenadora da Primeira Página.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem