Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Biblioteca da Vivi
Descrição de chapéu twitter

Suspense ao estilo do caso Madeleine aposta nas pitadas ácidas do Twitter

Livro 'Onde Está Daisy Mason?' acerta com boa narrativa contemporânea

O novo livro de suspense "Onde Está Daisy Mason?"
O novo livro de suspense "Onde Está Daisy Mason?" - Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Ler o suspense “Onde Está Daisy Mason?” (R$ 36,59; 328 págs.; Trama) durante as minhas férias foi uma grata surpresa. Acostumada a desenterrar clássicos da minha estante durante esse período de folga, resolvi por arriscar comprar um dos livros mais vendidos da Amazon, com narrativa contemporânea e elementos modernos, e não me decepcionei.

O enredo é bom, mas não espanta. O que se sobressai é a estrutura com que a autora inglesa Cara Hunter apresenta o desenrolar desse suspense psicológico ao seu leitor: trechos de boletins de ocorrência do crime intercalados com a repercussão na internet, diálogos entre os personagens, notícias dos principais jornais e uma ácida linha do tempo do Twitter que julga tudo e todos.

A obra é o primeiro de cinco livros do detetive Adam Fowley e chega ao Brasil, após vender mais de meio milhão de exemplares no mundo todo, pela editora Trama.

O ponto de partida é o desaparecimento da garotinha de 8 anos que dá nome ao livro durante uma festa na casa dos pais, em Oxford, na Inglaterra. E o mais intrigante, logo de cara, é a forma como a menina simplesmente some do evento sem que ninguém a veja nem deixe vestígios. Afinal, a festa comemorava o aniversário de Daisy e ela deveria ser o centro das atenções, certo? Nem tanto.

Uma sucessão de fatos colabora para que a presença da menina seja ignorada por crianças e adultos.
A linha do tempo do que supostamente ocorreu é aos poucos levantada pela polícia mais com base no que os personagens omitem do que eles admitem terem feito naquela noite.

Como em toda boa família de classe média alta, o núcleo principal esconde uma série de segredos da vida privada que vão sendo revelados conforme a investigação adentra a história dos membros daquele clã: a mãe obcecada em parecer perfeita e bem de vida, o pai evasivo e cheio de dívidas e o irmão que sofre com o bullying na escola e é claramente preterido em relação à irmã. Daisy é literalmente a menina dos olhos daquela casa.

Trechos de interrogatórios e a repercussão nas redes sociais recheiam o livro com tipos de letra e diagramação diferentes em cada capítulo, para ajudar o leitor a entender as diferentes vozes que dão tom à obra.

O romance ainda vai e vem na linha do tempo, onisciente, para narrar acontecimentos passados e apresentar um pouco da vida da própria Daisy antes de seu desaparecimento. É difícil não se recordar do caso do sumiço da garota britânica Madeleine McCann em 2003, durante uma viagem em família a Portugal. Neste caso, que é real, a menina nunca foi encontrada e os pais chegaram a ser alvo da investigação. Será que Daisy será encontrada? Estará o culpado entre os suspeitos ou será uma cartada simplesmente lançada pela autora ao final do livro?

Contar mais seria estragar o deleite, mas não me furto a dizer ao leitor que o final é surpreendente.

MAIS VENDIDOS

FICÇÃO
1 “A Garota do Lago”, de Charlie Donlea (Faro)
2 “Box - Nórdicos - Os Melhores Contos e Lendas”, de vários (Pandorga)
3 “Box - 1984 + A Revolução Dos Bichos”, de George Orwell (Pandorga)
4 “Corte de Espinhos e Rosas”, de Sarah J. Maas (Record)
5 “Box - o Essencial Sherlock Holmes”, de Arthur Conan Doyle (Aeroplano)

NÃO FICÇÃO
1 “Vade Mecum 2021 Saraiva” (Saraiva)
2 “Mulheres que Correm com os Lobos”, de Clarissa Pinkola Estes (Rocco)
3 “Sapiens - Uma Breve História da Humanidade”, de Yuval Noah Harari (Cia. das Letras)
4 “Box - O Essencial da Segunda Guerra Mundial” (Aeroplano)
5 “Mindset”, de Carol Dweck (Objetiva)

AUTOAJUDA
1 “Mais Esperto que o Diabo”, de Napoleon Hill (CDG)
2 “O Milagre da Manhã”, de Hal Elrold (Record)
3 “A Sutil Arte de Ligar o F*da-se”, de Mark Mason (Intrínseca)
4 “Minutos de Sabedoria”, de Carlos Torres Pastorino (Vozes)
5 “A Coragem de ser Imperfeito”, de Brené Brown (Sextante)

Fonte: Livrarias Saraiva (de 10 a 16.mai.2021)

Biblioteca da Vivi

Vivian Masutti, 35, é jornalista formada pela Cásper Líbero e bacharel em letras (português e francês) pela USP (Universidade de São Paulo), onde também cursou a Faculdade de Educação e obteve licenciatura plena em língua portuguesa. No Agora, é coordenadora da Primeira Página.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem