Alexandre Orrico

BBB21: 'Estratégia' de Viih Tube é apenas forçação de barra

'Vitória Tubos' costura alianças internas, mas esquece do público

Festa da Líder Viih Tube - Instagram/BBB
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Os participantes dos BBBs podem ser divididos em dois grupos: os que buscam a simpatia do público para não serem eliminados e aqueles que focam nas boas relações dentro da casa para evitarem os paredões.

Viih Tube, do BBB 21, é claramente uma integrante do segundo tipo de grupo. Chegou a ser exaltada como grande jogadora por tomar pouquíssimos votos e articular votações, mas o problema é que o programa não é vencido apenas por conspirações internas. Se fosse, nem Juliette poderia competir com a youtuber.

O problema é que mais de 60 câmeras registram tudo que Viih fala e diz, o que ela parece esquecer às vezes. Há um padrão tão claro em puxar o saco de quem está em melhores posições que Viih virou um meme vivo de tanto forçar a barra e mudar da água pro vinho com os colegas de confinamento.

É claro que agradar o líder ou quem parece forte faz parte do jogo, mas Viih exagera. Chegou ao cúmulo de dizer que a família dela era "cheia de Gilbertos" quando ele voltou do paredão. Vale lembrar que a própria Viih indicou Gil.

Agora o foco é agradar o líder Caio. Nem o pé machucado impediu a youtuber de correr mancando para abraçar o fazendeiro quando ele ganhou a prova do líder nesta quinta (8). A lesão, aliás, foi o gancho que Viih encontrou para se chamar de "filha" de Caio.

Porém o crossfiteiro Arthur já sacou os interesses de Viih e já entrou na mente de Caio. Disse que, quando deixou de ser líder, passou a ser tratado pior por ela, e pediu para o fazendeiro ficar de olho.

A estratégia de Viih parece ser o suficiente para, por enquanto, empurrá-la para mais longe no jogo. Mas na tentativa de costurar alianças internas, Viih esquece do público. Resta saber se os seus milhões de seguidores pré-BBB serão suficientes.

Alexandre Orrico

Foi repórter e editor da seção de tecnologia da Folha entre 2009 e 2015. Colaborador da Folha, hoje trabalha para a ICFJ (International Center for Journalists) e edita o Núcleo Jornalismo.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem