Cinema e Séries

Lochlyn Munro, de 'Riverdale', diz que pai de Betty pode ter irmão gêmeo na série

No Brasil, ator lamenta morte de Luke Perry: 'Ele não se considerava uma celebridade'

O ator Lochlyn Munro esteve no Brasil para a Horror Expo 2019
O ator Lochlyn Munro esteve no Brasil para a Horror Expo 2019 - Lucas Ramos/AgNews-18.10.19
Beatriz Vilanova
São Paulo

Atenção! Este texto contém spoilers da 3ª e 4ª temporada de "Riverdale".

Lochlyn Munro, 53, conseguiu conquistar fãs de diferentes gêneros do cinema e da TV por conta de sua diversidade de papéis. Ele já atuou em filmes de comédia, como "As Branquelas"  (2004) e "Todo Mundo em Pânico" (2000); de terror, em "Freddy X Jason" (2003); e mais recentemente em uma série de drama adolescente chamada "Riverdale", da Warner, que estreou sua quarta temporada no início de outubro.

O ator esteve no Brasil para participar da primeira edição da feira de terror Horror Expo, a convite da 4U Experience, que aconteceu em São Paulo entre os dias 18 e 20 deste mês. Durante sua passagem pelo país, ele concedeu uma entrevista exclusiva ao F5, em que fala sobre o futuro de seu personagem na série “Riverdale”, que foi dado como morto no final da terceira temporada.

"Eu ainda não sei ao certo o que aconteceu com Hal Cooper, eles [produtores] ainda não me disseram. Eu não sei se ele está morto. [...] Ou talvez, eu tenha um irmão gêmeo. Há uma história sobre isso na família Blossom”, diz o ator, que afirma que aparecerá em um flashback inédito no quinto episódio, previsto para ir ao ar no dia 6 de novembro.

Munro ainda falou sobre sua relação com Luke Perry, ator que fazia parte do elenco da série e morreu em março deste ano em decorrência de um derrame cerebral. “Luke e eu éramos amigos há muitos anos, desde que tínhamos ambos 23 anos de idade. Ele era próximo de todos, uma pessoa muito aberta. É um ser humano incrível. Ele não se considerava uma celebridade, e tratava todos iguais. Foi uma grande perda”.

Confira a entrevista completa com o ator Lochlyn Munro.

É a primeira vez que você vem ao Brasil?
Sim. E eu estou amando, as pessoas são muito amigáveis e vibrantes. Não tive a chance de conferir muita coisa, mas tive um bom momento. Conheci os estúdios do SBT e tudo mais. Ainda espero conhecer mais lugares.

Existe um rumor sobre a possibilidade de fazerem “As Branquelas 2”. Você sabe de alguma coisa?
Já ouvi esse rumor [risos]. Já falaram comigo sobre isso. E eu adoraria fazer, foi muito divertido participar do primeiro filme. 

“Riverdale” é uma série que tem muitos fãs no Brasil. Nós veremos o seu personagem, Hal Cooper, nesta 4ª temporada?
Você me verá nesta nova temporada em flashbacks. Ainda não sei ao certo o que aconteceu com Hal Cooper, eles ainda não me disseram. Eu não sei se ele está morto. [No final da 3ª temporada] Você vê a Penelope [Nathalie Boltt] longe, com a arma na mão, mas aí eles cortam a cena para a Betty [Lili Reinhart‎] e ouvimos o barulho do tiro. Mas não vemos o que acontece depois disso. Talvez, eu não tenha morrido. Ou talvez, eu tenha um irmão gêmeo. Há uma história sobre isso na família Blossom. 

Mas você chegou a gravar alguma cena para essa nova temporada?
Sim. Estive em algumas gravações. O quinto episódio está vindo e temos flashbacks de quando Betty era uma criancinha. 

Você gostou de ter sido o Black Hood [Gorro Negro] nas últimas temporadas?
É um personagem interessante, mas não gostei de estar segregado da cidade. Tudo terminava em eu e Betty na prisão, e eu adoro trabalhar com a Lili [Reinhart], ela é maravilhosa, mas eu sabia que teria um meio bastante difícil de voltar à trama da cidade, porque o Hal cometeu crimes muito graves. Eu pensava: ‘Como sairei disso?’ Foi a única coisa que não curti tanto, essa demonização do personagem. Mas eu curti interpretar [o Black Hood] porque é muito mais aprofundado do que o Hal Cooper. 

Se você pudesse interpretar qualquer outro personagem da série, qual seria?
Adoro o Jughead [Cole Sprouse]. Ele é um personagem interessante, especialmente se pensarmos no começo da série. Ele é um “excluído” que sabia tudo o que acontecia na cidade. Gosto muito desse personagem. Archie [KJ Apa] também seria um personagem interessante de interpretar, mas na verdade eu curto todos os da série. E espero que encontrem uma forma de me manter nela. 

Você se assiste nos episódios que vão ao ar?
Não me assisto em nada. É estranho… É difícil se ver. Talvez eu devesse [me ver], porque você pode aprender algumas coisas quando se assiste na TV, mas não consigo fazer isso. Mas minha filha de 16 anos e meu filho, de 13, assistem. Meu filho nem tanto, ele vê outras coisas, mas está entrando nessa idade. Mas minha filha e os amigos dela assistem bastante. É divertido fazer trabalhos no qual os meus filhos podem acompanhar, que não são filmes de terror. 

Como ficou o clima no set de filmagem após a morte de Luke Perry [que interpretava Fred Andrews, pai de Archie]?
Foi muito difícil, especialmente para mim. Luke e eu éramos amigos há muitos anos, desde que tínhamos ambos 23 anos de idade. Ele era próximo de todos, uma pessoa muito aberta. É um ser humano incrível. Ele não se considerava uma celebridade, e tratava todos igual. Foi uma grande perda para a sua família, amigos, fãs e para a série.

Quais os seus planos para 2020?
Tenho alguns trabalhos para serem anunciados. Alguns filmes menores e interessantes, com diretores legais. Estou sempre seguindo algum tipo de trabalho que me mantenha no ramo. Pude fazer personagens bastante diferentes até então. Gosto de poder ir de “As Branquelas” ao Black Hood em “Riverdale”. Mas gosto muito de comédia. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem