Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Celebridades

'Estava me isolando', explica Leonardo Miggiorin sobre a decisão de tornar público namoro com produtor

O ator se assumiu bissexual postando fotos com o namorado em maio deste ano

Em foto colorida, homem de calaça preta e casaco jeans tira foto em estúdio de emissora
Leonardo Miggiorin volta à Globo depois de dez anos - Reprodução/Instagram
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

Leonardo Miggiorin, 41, voltou à Globo depois de um hiato de dez anos. Ele foi chamado para participar da segunda temporada de "Vicky e a Musa", prevista para ser lançada em dezembro, no Globoplay, interpretando um fotógrafo de carreira internacional.

O ator, que se assumiu bissexual postando fotos com o namorado em maio deste ano, lembrou ter sofrido durante muitos anos por esconder sua orientação sexual. Em entrevista ao jornal Globo, Miggiorin contou também ter conversado bastante com o diretor comercial e produtor João Victor Amado antes de optar pela exposição.

"Não fazia mais sentido publicar fotos com todos os meus amigos e não postar o cara com quem namoro. Minha comunicação estava muito fragmentada e, por causa disso, estava me escondendo e me isolando. Por outro lado, era como se não apoiasse a luta LGBTQIAP+", conta Miggiorin.

Leonardo relembrou um mentor que recomendou que ele, aos 16 anos, nunca revelasse a sexualidade. Ele denunciou o assédio que sofreu de outro profissional da área: "Foram violências veladas, e eu não tinha a força que tenho hoje internamente para me autorizar a dizer 'você não vai falar comigo desse jeito' ou 'não virá ao meu hotel de madrugada e me pedir para descer'. Quando uma pessoa quer uma coisa e ela tem poder, é capaz de tudo, não enxerga o outro."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas