Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades
Descrição de chapéu Folhajus

Caso Alec Baldwin: Marido de Halyna contrata advogados de homicídios

Representantes de Mathew Hutchins não comentaram planos legais

Halyna Hutchins
Halyna Hutchins - Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Mathew Hutchins, viúvo da diretora de fotografia Halyna Hutchins, 42, contratou uma empresa de advocacia especializada em litígios de danos pessoais e homicídio culposo, segundo o Deadline. Ela morreu no dia 21 de outubro após ser atingida por um tiro disparado acidentalmente por Alec Baldwin, 63, no set de ‘Rust’, em Santa Fé, Novo México (EUA).

Procurado pelo Deadline, o representante da empresa não quis comentar sobre os planos legais de Matthew Hutchins contra a produção ou se ele vai abrir um um processo de homicídio culposo. Além de Halyna Hutchins ser baleada, o diretor do filme Joel Souza também ficou ferido.

Mathew fez breves declarações a veículos de imprensa comentando logo após a tragédia. À revista Insider, ele disse que ainda estava processando o que ocorreu. "Não tenho palavras para falar sobre a situação", afirmou.

"Não posso comentar sobre os fatos ou o processo pelo que estamos passando agora, mas agradeço que todos tenham sido muito solidários."

"Acho que vamos precisar de um pouco de tempo antes de realmente entender o que aconteceu e expressar de uma maneira que consiga transmitir a essência dela", finalizou.

No centro da investigação das autoridades estão o assistente do diretor David Halls e a armeira Hannah Gutierrez-Reed. Os advogados de Hannah sugerem sabotagem de alguém da equipe, descontente no set de ‘Rust’, que trocou a munição cenográfica intencionalmente, resultando na morte de Halyna.

Responsável por supervisionar as armas usadas na rodagem do faroeste "Rust", Hannah disse que os produtores permitiram um set de filmagem "inseguro" e rejeitaram seus pedidos de treinamento e outras medidas.

A segurança é a "prioridade número um" de Gutierrez, que foi contratada como armeira e mestre-assistente de objetos cênicos, de acordo com o comunicado dos advogados Jason Bowles e Robert Gorence.

ENTENDA O CASO

Um tiro disparado no set de filmagens do filme "Rust", estrelado por Alec Baldwin, deixou a diretora de fotografia Halyna Hutchins, 42, morta e o diretor Joel Souza, 48, ferido, no Bonanza Creek Ranch, em Santa Fé, Novo México, nos Estados Unidos, no dia 21 de outubro.

O próprio ator disparou a arma cenográfica, que deveria estar com festim, não com munição de verdade. "Estamos tentando determinar agora como e que tipo de projétil foi usado na arma de fogo", disse Juan Rios, porta-voz do Gabinete do Xerife do Condado de Santa Fé.

Baldwin foi interrogado e estava chorando, segundo o Santa Fe New Mexican, mas ninguém foi preso pelo acidente. Segundo apuração, a arma foi entregue ao ator pelo diretor assistente Dave Halls, que não sabia que ela tinha munição de verdade e confirmou isso no set gritando "arma fria".

Mas, segundo o sindicato de Hollywood, a arma continha munição real. "Uma munição verdadeira foi acidentalmente disparada no set pelo ator principal, atingindo a diretora de fotografia Halyna Hutchins, integrante da Local 600, e o diretor Joel Souza", disse uma filial local do sindicato IATSE (Aliança Internacional de Funcionários de Palco Teatral, na sigla em inglês).

Horas antes do disparo, um grupo de operadores de câmeras deixou o set de "Rust" em uma praia próxima à cidade de Santa Fé em protesto às condições de trabalho. Baixo orçamento, longas viagens e jornadas de trabalho foram algumas das reclamações, segundo o jornal Los Angeles Times.

Em suas redes sociais, Alec Baldwin falou sobre o choque e tristeza causados pelo acidente, e disse estar em contato com a família da colega. "Eu estou cooperando com a investigação policial para descobrir como essa tragédia aconteceu", escreveu.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem