Celebridades

Covid: Relembre os famosos da TV, da música e dos esportes que superaram a doença

Preta Gil, Sabrina Sato e Letícia Colin estão entre os artistas contaminados

Na imagem, respectivamente, Tom Hanks, Eliana e Kevin Durant.
Entre a longa lista de famosos brasileiros e estrangeiros que foram contaminados pela Covid-19 estão Tom Hanks, Eliana e o atleta Kevin Durant. - Montagem/Folhapress
São Paulo

A pandemia do novo coronavírus marcou o ano de 2020. O vírus, até então desconhecido pela ciência, impôs novas regras de convívio social, paralisou alguns setores da economia e deixou muitas vítimas em todo o mundo. E o meio artístico não foi poupado.

Um dos primeiros artistas a ter diagnóstico positivo para a doença foi o astro de Hollywood, Tom Hanks, 64. Em 11 de março, anunciou nas redes sociais que ele e a mulher, Rita Wilson, estavam com Covid-19. Coincidentemente, a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou a pandemia mundial no mesmo dia.

Naquela semana, as primeiras celebridades brasileiras confirmaram o diagnóstico positivo. A influenciadora digital Gabriela Pugliesi, 35, e a cantora Preta Gil, 46, pegaram a doença após irem ao casamento de Marcella Minelli, irmã da Pugliesi, em Itacaré, na Bahia. A festa foi, posteriormente, apontada como o ponto de transmissão para várias pessoas.

A atriz Fernanda Paes Leme, 37, também fez parte da lista das primeiras famosas a serem diagnosticadas com a doença. Antes mesmo de realizar o exame, a artista preferiu se isolar espontaneamente. Na época, ela usou as redes sociais para conscientizar os seguidores sobre o perigo de contaminação.

Outros famosos diagnosticados com a Covid-19 ainda no mês de março são os cantores Dinho Ouro Preto, 56, e Di Ferrero, 35; a ativista Luisa Mell, 42, e o marido, o empresário Gilberto Zaborowsky, 58; e a influenciadora Shantal Verdelho e seu filho Filippo.

*

VEJA FAMOSOS QUE TIVERAM COVID E SE RECUPERARAM:

CORONAVÍRUS NA TV: Nos meses de abril e maio, o número de casos no novo coronavírus começou a crescer rapidamente no país. A apresentadora Eliana, 47, anunciou no dia 26 de junho que ela e a família tinham contraído a Covid-19 e usou as redes sociais para tranquilizar os seguidores. A estrela do SBT disse que ficou surpresa de ter contraído a doença, pois estava se cuidando.

Outra apresentadora infectada foi Sabrina Sato, 39, que, assim como Eliana, também precisou lidar com a Covid-19 na família. O seu pai, Omar Rahal, chegou a ficar internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), mas conseguiu se recuperar.

Ainda entre os apresentadores de TV que tiveram a doença estão Luciano Faccioli, 54, do programa Papo em Dia (Rede Brasil); o jornalista Luiz Bacci, 36, do Cidade Alerta (Record); Mariana Godoy, 51, que estava na ocasião à frente do Melhor Agora (Band); o casal Mari Palma, 31, e Phelipe Siani, 35, da CNN, e Fernanda Gentil, 34, do Se Joga (Globo), programa atualmente suspenso pela emissora.

O comentarista esportivo Caio Ribeiro, 45, e sua esposa, Renata Leite, também tiveram a doença. A informação foi confirmada em julho por Galvão Bueno, que mandou um recado ao colega durante seu programa, Bem, Amigos (SporTV): "Quero desejar que nada mais sério aconteça com o nosso Caio Ribeiro", afirmou na ocasião.

Já entre atores e atrizes, os casos positivos da doença cresceram mais nos últimos meses. Além de Fernanda Paes Leme, que foi uma das primeiras a compartilhar seu diagnóstico, também pegaram o vírus a atriz Letícia Colin, 30, que relatou sintomas inclusive no filhos, Uri, de apenas um ano. Segundo ela, o menino “ensopava suas roupinhas” de tanta febre que tinha.

Também pegaram a doença, o ator Malvino Salvador, 44, que ficou assintomático; Felipe Titto, 34, que estava no Dança dos Famoso, do Faustão; Marco Ricca, 58, que chegou a ficar na UTI; e a atriz Rita Guedes, 48. Além deles, também pegaram Covid-19 Giovanna Antonelli, 44, Andréia Horta, 37, e o casal Vladimir Brichta e Adriana Esteves.

Estes últimos, chegaram a desfalcar gravações de novelas da Globo, após sua retomada. O caso mais grave, entre os artistas que conseguiram se recuperar, foi o da atriz Marieta Severo, 74, que ficou oito dias internada com Covid-19 devido a uma pneumonia, mas conseguiu se recuperar.

A DOENÇA ENTRE OS MÚSICOS: No meio musical, além de Dinho Ouro Preto, 56, e Di Ferrero, 35, que tiveram a doença no início da pandemia, a Covid-19 atingiu também o cantor Luciano Camargo, 47. Apesar de não ter tido grandes complicações, ele ficou em isolamento e não pôde comparecer ao enterro do pai, Seu Francisco, que morreu aos 83 anos, dias depois da confirmação da doença do filho.

Mais recentemente foi o DJ Alok, 29, que recebeu diagnóstico positivo, assim como sua mulher, a médica Romana Novais, 28. No caso deles, as complicações provocadas pela doença fizeram com que Romana precisasse antecipar o parto da filha, Raika, que nasceu no oitavo mês de gestação, no dia 2 de dezembro. Todos passam bem e já estão em casa.

Ainda entre os músicos que contraíram a doença estão o cantor sertanejo Leonardo, 57, que também confirmou a contaminação da mulher e da sogra; Tony Bellotto, 60, do grupo Titãs, e Paula Fernandes, 36, que acabaram não tendo sintomas; e a cantora Joelma, 46, que após quatro meses diz ainda não está 100% recuperada.

Quem teve complicações mais graves em decorrência da doença, mas conseguiu superá-la, é o funkeiro MC Marcinho, 42, que ficou internado por 11 dias e chegou a ter 80% dos pulmões comprometidos. Nas redes sociais, o músico agradeceu a rede de orações e alertou: "Não foi brincadeira. Essa doença é agressiva e mata. Cuidem-se."

O sertanejo Cauan Máximo, 38, que faz dupla com Cleber, também se recuperou de um quadro grave, após ter 70% dos pulmões comprometidos pelo vírus. Ele permaneceu na UTI por cerca de dez dias. Em entrevista ao Encontro (Globo), após receber alta, Cauan afirmou que chegou a pensar que morreria.

Já o sambista Leandro Lehart, 48, contou que ficou seis dias internado na UTI. Através de um vídeo publicado no seu perfil no Instagram, ele afirmou ter passado muito mal e que chegou a ter pneumonia por causa da Covid. "Passei dias terríveis, mas quero dizer que eu estou novo, e estou muito bem graças a Deus", afirmou.

NO MUNDO DO ESPORTE: No cenário esportivo, os primeiros atletas contaminados pelos vírus começaram a ser noticiados em março. O jogador de basquete Rudy Gobert, 28, do time Utah Jazz, foi o primeiro caso da liga NBA. Passado alguns dias, o astro do Brooklyn Nets, Kevin Durant, 33, também confirmou para a doença.

O primeiro atleta brasileiro a ter Covid-19 também foi um jogador de basquete. Maique Tavares de Oliveira, 27, pivô do time Paulistano, teve o diagnóstico positivo vazado pelo clube no dia 18 de março. Já no futebol nacional, um dos primeiros a contrair a doença foi o goleiro Cássio Ramos, 33, do Corinthians, que confirmou em julho que ele e sua esposa tiveram a doença.

Os casos do novo coronavírus ficaram mais graves no futebol brasileiro após a retomadas dos jogos após um período de suspensão devido à pandemia. Em novembro, a série A do Brasileirão chegou a ter 60 jogadores afastados por testagem positivo em apenas um final de semana.

O mesmo aconteceu na Superliga de vôlei, que encerrou o primeiro turno em dezembro, com o saldo de 83 atletas diagnosticados com a doença (55 mulheres e 28 homens), o que levou ao adiamento de 30 partidas –20 delas pela competição feminina–, segundo levantamento da CBV ( Confederação Brasileira de Voleibol ).

Os craques do futebol mundial Neymar Jr., 28, e Cristiano Ronaldo, 35, também não escaparam da Covid. O atacante português recebeu diagnóstico positivo após disputar uma partida pela seleção portuguesa no dia 11 de outubro. Segundo o comunicado da federação, Cristiano não apresentou sintomas.

Já Neymar não teve a confirmação do mesmo jeito. O time Paris Saint-Germain informou no início de setembro, por meio das redes sociais, que três jogadores do elenco tiveram diagnóstico positivo para coronavírus e foram submetidos aos protocolos de segurança. Mas o jornal L'Equipe, da França, informou que um deles era o brasileiro.

Na última semana, o técnico de futebol Vanderlei Luxemburgo, 68, também recebeu, pela segunda vez, diagnóstico positivo para a Covid-19. Ele já tinha tido a doença em julho, quando ainda estava à frente do Palmeiras, e voltou a ter os sintomas da doença em dezembro.

QUEM AINDA ESTÁ NA LUTA: Entre os famosos que tiveram diagnóstico positivo para a Covid-19 o cantor e compositor Genival Lacerda, 89, permanece internado e ainda luta para superar a doença. Internado desde o dia 30 de novembro, ele apresentou piora e seu estado de saúde é gravíssimo, segundo informou a sua assessoria nas últimas atualizações.

Já o psicólogo Victor Hugo Teixera, 25, que participou do Big Brother Brasil 20, teve alta no último final de semana, após ser internado na UTI do Hospital Metropolitano de Alagoas. Segundo a unidade, ele apresentou "uma melhora expressiva no quadro clínico" e vai finalizar o seu tratamento em isolamento em sua cidade natal.

Também está com a doença a influenciadora digital e ex-mulher do cantor Wesley Safadão, Mileide Mihaile, 31. Ela afirmou em suas redes sociais que está bem. O diagnóstico, no entanto, causou polêmica, já que ela esteve na festa promovida por Carlinhos Maia, 29, durante a pandemia. O evento reuniu diversas celebridades e gerou críticas ao humorista na web.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem