Celebridades

Tensão entre Brad Pitt e Angelina Jolie aumenta e ex-casal até cancela terapia familiar

Ator quer a custódia compartilhada dos filhos, mas Jolie não aceita

O ex-casal de atores Brad Pitt e Angelina Jolie - REUTERS
São Paulo

O clima entre o ex-casal Angelina Jolie, 45, e Brad Pitt, 56, está muito ruim. Tanto que eles tiveram de cancelar as etapas de terapia familiar, pois os desentendimentos têm sido constantes sobretudo a respeito da guarda compartilhada dos filhos.

Segundo a revista US Weekly, o julgamento envolvendo a custódia dos meninos está programado para começar em outubro. Mas as tensões aumentaram entre eles após o divórcio, em 2016. De lá para cá, o relacionamento teve bons e maus momentos, mas agora ele piorou de vez.

Os atores são pais de seis filhos: Maddox, 19, Pax, 16, Zahara, 15, Shiloh, 14 e os gêmeos Knox e Vivienne, 12 anos. As sessões eram feitas pelos dois para poderem lidar melhor com a separação e para tentarem se acertar.

Uma fonte à revista disse que Jolie faz jogo duro. “Brad quer a custódia física e legal compartilhada das crianças, mas Angelina tem sido contrária à essa ideia. Ela só concordará em falar sobre um acordo se o lar das crianças não for Los Angeles. Os filhos mais novos estão na escola em Los Angeles, algo que Angelina sempre foi contra. Eles, inclusive, estão ansiosos para as aulas presenciais [em meio à pandemia da Covid-19]”, disse.

De fato, o ex-casal de Hollywood tem altos e baixos. Em março, por exemplo, segundo uma fonte ao site Hollywood Life, Angelina estava ‘encantada e apaixonada’ pela forma como seu ex-marido tratava os seis filhos. Angelina também estava encantada com a frequência com a qual Pitt se mostrava interessado em participar da vida escolar dos meninos.

Mas nem sempre a relação foi tão boa. Chamados na internet pelo apelido de Brangelina, Jolie e Pitt se conheceram durante as filmagens do longa de ação “Sr. e Sra. Smith”, em 2003, e começaram a namorar no ano seguinte

Depois de dez anos juntos e dois de casamento, Jolie entrou com o pedido de divórcio em setembro de 2016, quando pediu a guarda dos filhos. A imprensa internacional apontou na época que a separação foi motivada pelo comportamento de Pitt, que teria abusado verbal e fisicamente do filho mais velho do casal durante uma viagem de avião. O casal passou por um divórcio pouco amigável.

Foram dois anos de negociações até que em dezembro de 2019 foi anunciado que eles haviam chegado a um acordo. “O acordo, que é baseado nas recomendações do avaliador de custódia infantil, elimina a necessidade de um julgamento. A ação e os detalhes do acordo são confidenciais para proteger os interesses das crianças”, disse na ocasião a advogada de Jolie, Samantha Bley DeJean, em comunicado à Reuters.

Porém, parece que tudo tem voltado à estaca zero.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem