Celebridades

Gretchen convoca pais de LGBTs para movimento contra decisão de tratar homossexuais como doentes

Gretchen, 58, usou seu perfil no Instagram para mobilizar pais de LGBTs que se indignaram com a liminar que permite tratar homossexualidade como doença, concedida pela Justiça Federal do Distrito Federal, na última sexta (15).

A cantora publicou um vídeo no qual convida "todos os pais e mães de homossexuais, assim como eu, transexuais e bissexuais, a fazer um movimento contra essa palhaçada do governo, e não permitir que nossos filhos sejam submetidos a uma ridicularidade dessas". 

Ela afirma estar fora do Brasil no momento —Gretchen vive no Principado de Mônaco, no sul da França, com o marido, Carlos, e as filhas, Giullia, de 14 anos, e Valentina, de 8 —, mas voltará em outubro para "fazer esse movimento".

"Venham junto comigo em uma campanha contra essa lei", diz Gretchen no vídeo. Em outras postagens na rede social, a cantora compartilhou inclusive um comentário de Drauzio Varella, médico e colunista da Folha, sobre o assunto. 

O filho mais velho de Gretchen, Thammy Miranda, 35, é transexual. Nascido mulher, se revelou homossexual em 2006, e trans em 2014, quando iniciou o processo de readequação de gênero. 

ENTENDA O CASO

Na sexta (15), o juiz federal Waldemar Cláudio de Carvalho concedeu abertura para que psicólogos possam tratar homossexuais como doentes e fazer terapias de "reversão sexual", sem que sofram censura ou sanções do CFP (Conselho Federal de Psicologia).

Várias celebridades também usaram as redes sociais para se manifestar contra a lei, incluindo as atrizes Carol Duarte e Bruna Linzmeyer, e a jornalista Fernanda Gentil, as três abertamente homossexuais. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias