Bichos

Empresa francesa para de vender aquários porque eles enlouquecem peixes

'Peixes dourados são animais sociais que precisam de companhia', diz CEO

Peixe no aquário - Mart Production no Pexels
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Geert De Clercq
Paris
Reuters

Um importante fornecedor francês decidiu parar de vender aquários redondos porque eles enlouquecem os peixes e os matam rapidamente.

O AgroBiothers Laboratoire, líder do mercado francês de produtos para animais de estimação, não venderá mais aquários com capacidade inferior a 15 litros e apenas retangulares. A empresa diz que colocar peixes em pequenas vasos sem filtragem e oxigenação é um abuso animal.

"As pessoas compram um peixinho dourado para seus filhos por impulso, mas se soubessem o que é uma tortura, não o fariam. Girar e girar em uma pequena vasilha enlouquece os peixes e os mata rapidamente", disse o CEO da AgroBiothers, Matthieu Lambeaux, à Reuters.

Peixes dourados podem viver até 30 anos e crescer até cerca de 25 cm em grandes aquários ou lagoas ao ar livre, mas em pequenos recipientes eles geralmente morrem em poucas semanas ou meses.

Lambeaux disse que os peixes dourados são animais sociais que precisam da companhia de outros peixes, espaço amplo e água limpa, e que ter um aquário requer um mínimo de equipamentos e conhecimentos.

A França é o mercado número um da Europa para peixes de aquário vermelho, com cerca de 2,3 milhões de peixes, disse o executivo. A Alemanha e vários outros países europeus há muito proíbem esses aquários, mas a França não tem legislação sobre o assunto.

"É um anacronismo francês, por isso decidimos nos mudar. Não podemos educar todos os nossos clientes para explicar que manter o peixe em um potinho é cruel. Consideramos que é nossa responsabilidade não dar mais essa escolha aos consumidores", disse Lambeaux.

A AgroBiothers, que tem uma cota de mercado de cerca de 27% em produtos para animais de estimação na França, vendeu cerca de 50 mil aquários por ano a cerca de 20 euros (quase R$ 125) a unidade nos anos anteriores.

"Há demanda por aquários, mas a realidade é que o que oferecemos às crianças é a possibilidade de ver peixes dourados morrerem lentamente", disse.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem