Televisão

Rodrigo Constantino é contratado pela RedeTV! para ser comentarista do Opinião no Ar

Demitido da Record e da Jovem Pan, escritor fará parte do programa de Lacombe

Rodrigo Constantino - Instagram/rodrigoconstantino1976
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Após ser demitido da Jovem Pan e da Record por comentários sobre o caso da jovem Mariana Ferrer, Rodrigo Constantino foi contratado pela RedeTV!. Segundo comunicado da emissora, ele vai integrar o time de comentaristas fixos do programa Opinião no Ar, e fará participações nas demais plataformas de conteúdo do canal.

“Eu não poderia estar mais animado com uma parceria. Afinal, vou dividir a bancada com jornalistas por quem tenho o maior respeito, como [Luís Ernesto]​ Lacombe, Silvio Navarro, e numa emissora que já deu todas as provas de coragem e independência. Tenho certeza de que teremos muitos debates construtivos, levando informação e opinião de qualidade ao público da RedeTV!”, disse Constantino.

Constantino causou polêmica ao comentar a decisão da Justiça sobre o estupro da influenciadora Mariana Ferrer, em 2018, em uma casa noturna de Jurerê Internacional (SC). Em uma live, ele disse que se sua filha fosse estuprada em situação semelhante, “ela ficaria de castigo feio e eu não vou denunciar um cara desses para a polícia”. A fala do comentarista gerou revolta na internet.

Após a repercussão, o escritor falou, em sua redes sociais, que sua fala foi tirada de contexto, deturpada e espalhada. “Use a militância para viralizar e marcar os veículos empregadores; faça pressão em cima dos anunciantes; esses, querendo fugir da polêmica, pedem a demissão do ‘pária’; as empresas não resistem e cedem.”

Apesar disso, Constantino afirmou que seu seguidores aumentaram nas redes sociais. A filha do escritor, Laura, também se pronunciou em um vídeo, que circula nas redes sociais, e afirmou que ficou abalada com a fala do pai, mas o defendeu. “Muita gente que está vendo esse vídeo não concorda com o que ele fala, não gosta dele, mas realmente eu tenho certeza que se uma coisa dessas acontecesse, ele iria ficar do meu lado.”

Ela ainda continua: “Ter que ler tanta gente falando que eu tenho um pai a favor do estupro e coisas assim não tem como, porque eu sei que ele não é (...) Eu conheço meu pai e sei que ele tem caráter e é contra o estupro, como qualquer pessoa que tem caráter é. Ter que ler uma coisa dessas mexeu muito comigo.”

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem