Televisão

Após internação, Paulo Vieira falta ao Fora de Hora para descansar: 'Não quero, sou viciado em trabalho'

Comediante passou dias em hospital após receber diagnóstico de meningococcemia

O humorista Paulo Vieira internado
O humorista Paulo Vieira internado - Instagram/PauloVieira
São Paulo

O comediante Paulo Vieira esteve internado em um hospital no Rio de Janeiro desde o início de março até o último dia 12, quando recebeu alta. Desde então, ele não voltou ao posto de apresentador do programa Fora de Hora (Globo), que vai ao ar todas as terças-feiras após o Big Brother Brasil 20.

Através das redes sociais, o comediante explicou: "Eu saí do hospital cheio de saúde, mas a globo é boa demais. Chega dá raiva. Falou 'fica na sua casa descansando', falei 'não quero eu sou viciado em trabalho', eles 'fica que tamo mandando uma torta'. Não existe essa empresa, cara!"

No Twitter, ele afirmou que recebeu o diagnóstico de meningococcemia, uma infecção generalizada. No período em que esteve internado, ele fez vários comentários sobre o BBB20 e não deixou as brincadeiras de lado: "Sobre meu estado de saúde: Infelizmente terei que fazer um transplante de saco, que o meu tá cheio", escreveu em um tuíte.

Depois do período de hospital, ele também compartilhou um momento de epifania que teve nos últimos dias: "Enquanto uma agulha de muitos centímetros me atravessava o corpo para recolher da minha coluna um líquido do sistema nervoso central, Me vi de cima, naquela situação humilhante, depois 'subi a câmera pra ver o hospital, depois fui subindo até ver o sistema solar. Tudo estava em silêncio. Pensei: o universo não dá a mínima para o meu sofrimento. De alguma maneira muito bizarra, foi muito confortante".

Ele continuou: "Saber da minha insignificância me deixa livre pra vivê-la em plenitude. Dizem que quando você pergunta ao universo “por que eu?”, ele te responde de volta “por que não você?”. Eu não sou especial e isso é maravilhoso. A ideia de que somos especiais faz de nós uma espécie alienada, somos os burgueses da natureza... Quando você aceita que não tem importância nenhuma no universo infinito que vai adoecer/sofrer/morrer e ser esquecido, vive melhor a vida sem a embriaguez do 'pra sempre'."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem