Televisão

Novela 'Brega e Chique' será reprisada no Viva em fevereiro; exibição de 'Ti-Ti-Ti' é cancelada

Trama vai ocupar faixa de 'Selva de Pedra' a partir do dia 19 de fevereiro

A atriz Marília Pêra em cena da novela "Brega e Chique"
A atriz Marília Pêra em cena da novela "Brega e Chique" - Reprodução
São Paulo

O Viva anunciou nesta terça-feira (7) que a primeira versão da novela "Ti-Ti-Ti" (Globo), de 1985, não será mais reprisada em 2020 pelo canal, conforme anunciado anteriormente. No seu lugar, será exibida "Brega e Chique", de 1987, e que, assim como "Ti-Ti-Ti", também foi escrita por Cassiano Gabus Mendes. 

A história vai ocupar a faixa de "Selva de Pedra", a partir do dia 19 de fevereiro, em dois horários, às 14h30 e à 0h45. Por meio de sua assessoria de imprensa, o Viva disse que a mudança das novelas "faz parte da dinâmica da curadoria de programação" e que "Ti-Ti-Ti" será exibida em outro momento.

Nas redes sociais, o canal publicou que a reprise de "Brega e Chique" era um pedido antigo dos telespectadores. 

"Vocês pediram e a gente atendeu: Brega e Chique vem aí! A novela estreia no dia 19/02, às 14h30 – e, com isso, Ti-ti-ti não será mais exibida este ano. Quem pediu muito #BregaEChiqueNoVIVA aqui?"   ​

"Brega e Chique", grande sucesso nos anos 1980, gira em torno de Rosemere da Silva (Glória Menezes) e Rafaela Alvaray (Marília Pêra). Ambas são casadas com Herbert Alvaray (Jorge Dória), empresário que para escapar da falência, simula a própria morte e foge do Brasil. 

A partir daí, a rica Rafaela e seus filhos, Ana Cláudia (Patrícia Pillar), Teddy (Tarcísio Filho) e Tamyris (Cristina Mullins) são obrigados a se mudarem para um bairro mais simples. Acabam na mesma vila onde já reside Rosemere. As duas, apesar de terem personalidades opostas, viram amigas sem saber que são casadas com o mesmo homem. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem